Blog

As 4 Fases Cruciais da Estratégia de Vendas.

“Definir um objetivo é o ponto de partida de toda a realização” – W. Clement Stone.

Algumas táticas de vendas funcionam para o concorrente e não funcionam para você? Seus concorrentes, ao contrário de você, estão aumentando sua participação no mercado? Suas vendas só encolhem? Seus anúncios não surtem efeito?

Dilemas como os descritos acima estão sendo enfrentados por cada vez mais empresários brasileiros nos últimos tempos.

Após dicas preciosas de como montar uma estrategia de vendas matadora publicada recentemente(role a página se você ainda não leu) nós do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, achamos que ficou faltando um complemento, e é isso que nos motivou a escrever este artigo.

Se sua empresa já tentou várias táticas e a grande maioria foi infrutífera? Saiba que você não está sozinho.

Dificuldades financeiras, vendas retraídas, estoque encalhado, despesa e encargos aumentando sem um aumento de receita compatível são uma constante a muitos empresários no Brasil.  O mergulho numa recessão que tem persistido nos últimos anos e um crescimento econômico que, com otimismo, dá sinais de que começa a engatinhar, apenas, é apontado por muitos analistas financeiros e profissionais de marketing como a fonte de todos os problemas.

Anúncios, propaganda, publicidade são um capitulo a parte!

Anúncios que não funcionam são uma realidade cada vez mais comum aos empreendedores. Isso pode ter várias causas. Se esse fenômeno estiver acontecendo na sua empresa clique aqui e conheça algumas possíveis causas e soluções que podem lhe ajudar a mudar essa realidade.

Porém, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, não acho uma boa tática culpar fatores externos pelos males que nos afligem. Nem no campo pessoal nem nos negócios. 

Acredito que sempre podemos fazer um pouco mais, um pouco melhor, um pouco diferente!

Por isso resolvi focar em atitudes que podem ser tomadas pelos empreendedores, leitores do site Marketing de Resultado/sadialvaro.com, para apontar uma saída para as vendas em queda.

Cabe ressaltar que deve-se considerar, ao implementar uma estratégia de vendas, o ciclo de vida do serviço, produto e/ou empresa.

Dissequei as estratégias de vendas matadoras e as dividi em etapas. Continue a leitura e saiba quais são, em detalhes.

As fases da estratégia de vendas são:

  • Encontrar o Cliente Ideal.
  • Conquistar o Cliente Ideal.
  • Manter o Cliente Ideal.
  • Aumentar as Vendas Por Cliente.

Vamos, imediatamente, para a primeira fase que compõem uma estratégia de vendas.

Encontrar o Cliente Ideal

Encontrar seus clientes ideais deve ser um objetivo constante a ser perseguido por qualquer empresa, de qualquer nicho de mercado.

O cliente ideal, no marketing digital, é também conhecido como Persona. Caso queira saber como encontrar a sua clique aqui.

As maneiras tradicionais, bem conhecidas por todos empresários, de encontrar seu cliente ideal são aquelas de miram uma grande quantidade de pessoas, muitas delas sem interesse na sua oferta, como vendedores de porta em porta, anúncios em tv, rádio, jornal, outdoors, mala direta…

Com o advento e a popularização da internet, os consumidores tem, cada vez mais, optado por essa plataforma, se não para comprar pelo menos para pesquisar a respeito do serviço ou produto que pretendem adquirir.

Mas, de maneira geral, podemos assegurar que o crescimento da opção de compra através da plataforma virtual é irreversível.

A procura por ofertas no meio digital, no mínimo, antecederá a visita à loja física. Se esta ocorrer…

Por isso uma estratégia de vendas se torna cada vez mais relevante e fundamental.

Muitas ferramentas e recursos de marketing estão disponíveis às empresas na busca pelo cliente ideal(clique e conheça algumas).

Sua empresa ainda não é atuante no marketing digital? Clique e conheça 5 motivos para fazê-lo!

Conquistar o Cliente Ideal

Encontrada sua Persona encerra-se a primeira etapa da sua estratégia de vendas.

Hora de partir para a etapa n°2: CONQUISTÁ-LOS!

Você, sua empresa ou qualquer uma outra, irá obter êxito nessa etapa se forem capazes de satisfazer a necessidade do consumidor e demonstrar que a solução ofertada é a melhor para ele.

Entram em cena, nesse momento, as técnicas de vendas e negociação repassadas, em treinamento, para sua equipe de vendas. Veja esse post com algumas dicas sobre o assunto!

Nesse momento as necessidades dos clientes devem ser atendidas e mostrar qual o motivo que faz a sua solução ser a melhor opção para ele.

Escutar o cliente para, dessa forma, se colocar no lugar dele e entender seus objetivos e necessidades é uma dica que deve ser aplicada inevitavelmente.

Desse modo a tarefa de alinhar as expectativas do cliente com a solução que você disponibiliza no mercado fica facilitada. Afinal, seu objetivo primeiro deve ser resolver o problema do seu cliente!

Manter o Cliente Ideal

Superar as expectativas do cliente é uma ótima maneira de tornar os consumidores fiéis ao seu serviço, produto ou empresa.

Isso engloba não só o resultado que sua solução irá proporcionar ao seu cliente. As expectativas devem ser superadas desde o primeiro contato, do atendimento, da negociação de compra e no pós-vendas. O sucesso e satisfação do cliente devem ser os focos prioritários de seus vendedores.

O marketing de relacionamento desempenha um papel fundamental durante todo o processo(clique para se inteirar a respeito).

O consumidor não pode enxergar no vendedor alguém que deseja empurrar o produto/serviço a todo custo. O vendedor deve ser visto como alguém empenhado em ajudá-lo a resolver a dor que ele sente!

O vendedor deve, sempre, oferecer o produto certo, na hora certa e pelo canal certo(clique para saber mais).

Confira algumas dicas de fidelização já publicadas aqui, clique!

Aumentar as Vendas Por Cliente

Sabemos que a manutenção de clientes é mais fácil que a conquista de novos! Além de ser menos onerosa!

Atenção especial aos atuais clientes com objetivo de aumentar suas vendas é o que recomendo! Procure aumentar o ticket médio por compra!

Existem várias técnicas que podem ser empregadas com esse intuito. Agregar valor ao produto, incrementar a experiência do cliente….

Ofertas personalizadas para quem já é cliente, como o conhecido clube de compras VIP com descontos exclusivos ou pré-lançamentos exclusivos, por exemplo, costumam funcionar muito bem.

Táticas de upselling e cross selling devem ser aplicadas.

Concluiremos esse texto com uma rápida revisão do que você acabou de ler:

  • Encontrar o Cliente Ideal.
  • Conquistar o Cliente Ideal.
  • Manter o Cliente Ideal.
  • Aumentar as Vendas Por Cliente.

Gostou? Deixe seu comentário nos contando suas impressões! Dê seu feedback ou sugestões para novas publicações!

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online


P. S: ”Eu gosto do impossível porque lá a concorrência é menor.” – Walt Disney.

Anúncios

Como Montar Sua Estratégia de Vendas!

“Sempre entregue mais do que o esperado” – Larry Page, cofundador da Google.

Estoques abarrotados preocupam? Suas vendas estão estagnadas? Você não sabe como aumentar suas vendas? Você sabe quais fatores devem ser considerados na montagem de uma estratégia de vendas? Sua estratégia de vendas tem funcionado?

São muitas as dúvidas que assombram os empreendedores em tempos de incerteza econômica…

Nossa intenção hoje, aqui no Marketing de Resultado/sadialvaro.com, é fazer com que sua empresa alcance resultados de vendas mais consistentes nesse cenário de extrema competitividade no qual estamos inseridos.

Fazer com que sua proposta de vendas se destaque em meio ao bombardeio de propostas a que os consumidores são submetidos atualmente é nosso objetivo.

Difícil certamente é, porém não impossível!

Com a adoção de uma estratégia de vendas e marketing adequada isso pode se tornar realidade.

Como uma marca vende, hoje em dia, é tão importante quanto o que ela vende.]

Estratégia de Vendas – Conceito.

Resumidamente, estratégia de vendas é uma planificação detalhada dos processos e táticas estabelecidos pelos responsáveis pela empresa para a construção da marca, aumentar vendas e receitas.

Estratégia de vendas difere da estratégia de marketing pelo seu foco em fechamento de negócios enquanto que a de marketing objetiva manter a marca na mente dos consumidores e a conquista de novos clientes.

Para definir sua estratégia de vendas uma reunião com os responsáveis pelas vendas se faz necessária. Cada produto ou linha de produtos merece uma estratégia específica.

Mesmo que os produtos disponibilizados pela sua empresa se pareçam bastante, é necessário diferenciar as estratégias, caso sejam oferecidos e/ou consumidos por públicos diferentes.

Aprenda a Montar Sua Estratégia de Vendas

Garantir que um serviço ou produto está próximo dos clientes que o desejam ou que dele precisam e como ele será fornecido para a sua persona(clique para saber mais), em outras palavras, para seu cliente ideal,  é tarefa da estratégia de vendas.

Uma estratégia de vendas eficaz garante que seu produto ou serviço esteja sendo comercializado corretamente.

No artigo desta semana, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, selecionei os passos principais para a montagem de uma estratégia de vendas matadora.

Caso sua empresa ainda não possua uma que preencha essa condição, confira os 5 passos essenciais:

  • Persona.
  • Concorrência.
  • Metas.
  • Funil de Vendas.
  • Equipe treinada.

Persona

Apesar de parecer óbvio, muitas empresas não sabem, de verdade, quais são seus potenciais clientes.

A maioria das empresas treina sua equipe de vendas para atender a um determinado tipo de cliente e o processo treinado é aplicado para todos os clientes da empresa. Porém, os clientes da esmagadora maioria das empresas, independente do nicho de atuação, são diferentes entre si. Mesmo sendo todos clientes da mesma empresa. É bem comum que o mesmo produto ou serviço possa interessar a consumidores com perfil diferente!

É imperativo para qualquer empresa saber quem é seu cliente ideal. Sua Persona(clique para conhecer ferramentas que podem auxiliar a gerar a sua)! Essa é uma das chaves para o sucesso comercial!

Ter compreensão clara sobre o público alvo é fundamental. As empresas, leia-se equipe de vendas, devem ter ciência de que os clientes não são todos iguais. Podem até ter características parecidas, no entanto podem ser movidos por motivações distintas.

Esse é o fator pelo qual o uso indiscriminado do mesmo processo de vendas não surte os melhores resultados.

Conscientes disso as empresas, ao formular sua estratégia de vendas, devem ter como primeira missão conhecer seu público.

Aprender com os já clientes é um primeiro passo! Uma análise de exercícios anteriores deve ser uma rotina para quem quer atingir o sucesso.

Quais clientes consumiram mais? Quais não deixaram tanto dinheiro assim no caixa?

Use o Princípio de Pareto, também conhecido como a regra 80/20. Segundo esse princípio aproximadamente 80% dos efeitos vêm de 20% das causas.

Adaptando o Princípio de Pareto ao negócios, notamos que a maioria das receitas é originada por uma pequena parcela de clientes. Isso é uma verdade para muitíssimas empresas. Assim como a maior parte dos conflitos, problemas, contratempos, etc, é gerada por uma pequena parte de clientes…..

Depois dessa análise é necessário avançar nos questionamentos para definir seu cliente ideal, sua Persona. Motivações, objetivos, ou seja, um perfil completo e abrangente do seu público-alvo.

Com a sua Persona definida, as chances de venda aumentam consideravelmente. No Marketing de Resultado/sadialvaro.com, abordamos esse assunto em diversos post, confira!

Concorrência

Na batalha diária pela conquista de uma fatia maior de mercado, conhecer sua Persona e seu produto nos mínimos detalhes e funcionalidades não é suficiente.

Para montar uma estratégia de vendas que efetivamente funcione é de suma importância conhecer seus concorrentes. Nas suas minúcias!

É hora de entrar no ringue. Coloque inteligência comercial na sua estratégia(clique para ler sobre isso). Você tem obrigação, caso queira que sua estratégia de vendas funcione como desejas, de conhecer seus concorrentes nas entranhas. Quem são? O que vendem? Como vendem?

Pode parecer, a primeira vista, uma missão espinhosa. Só parece! Pesquisar a respeito do seu cliente é mais fácil e simples do que muitos supõem.

Panfletos que distribuem, site da empresa, material que produzem para seus clientes, até mesmo comprar algo para conhecer o produto, o processo de venda e o procedimento pós-venda que praticam…. Compare com os seus produtos, com o seu atendimento, etc.

Enfim, existem várias maneiras de coletar informações a respeito dos seus competidores. O fundamental, no entanto,  é saber analisar os dados coletados.

Perguntas que você deve se fazer: o que eles fazem melhor que eu? Seus preços são mais baixos? Seus produtos tem mais qualidade? Atendem melhor? O marketing é mais efetivo, mais palatável, gera maior engajamento?

De posse dessas respostas os pontos a serem ajustados na sua estratégia de vendas ficam mais claros. Essas respostas serão um auxílio e tanto na busca  por maior competitividade.

Você pode não só ajustar seus preços, criar novas estratégias de vendas mas também ressaltar os seus pontos fortes e explorar as fraquezas que os seus concorrentes porventura apresentem.

Conhecer seus concorrentes a fundo pode fazer com que anteveja ameaças futuras de atuais e novos concorrentes que podem estar surgindo no seu mercado.

Essa análise será um belo choque de realidade e possibilitará que você tenha uma noção mais realista sobre sua posição atual no mercado e quais novos horizontes se descortinam.

Metas

Estabelecer metas é essencial!

Se sua empresa não sabe onde pretende chegar, como escolher o melhor caminho?

Metas devem e precisam ser claras. Isso facilita alcançar os objetivos!

Metas, inclusive, podem existir várias. Pequenas, grandes, individuais, por departamento, por produto….. Mas, repito, é importante que sejam claras. Quanto vender? Para quem? Qual o prazo para atingir o objetivo traçado?

Ressalva importante: seja realista! Resserve as missões impossíveis para Hollywood!

Metas devem cumprir esses requisitos:

  • ser específicas;
  • ser mensuráveis;
  • ser alcançáveis;
  • ser relevantes;
  • ser temporais.

São as conhecidas metas SMART(do inglês: Specific, Measurable, Achievable, Relevant, Time-based).

Funil de Vendas

Funil de vendas? Não sabe de que se trata?

Funil de vendas(clique para se aprofundar) copia o princípio de um funil como todos conhecemos. Ou seja a entrada é maior que a saída. Ao contrário do funil de verdade, em que, embora numa quantidade significativamente mais lenta, todo a quantidade que entra na boca mais larga acaba saindo nela passagem mais estreita, no funil de vendas nem todas as pessoas que entram no funil se qualificam para sair dele, Ou seja, entra uma grande quantidade de pessoas, acontece uma “filtragem” e uma pequena parte apenas saí na parte mais estreita do funil convertida em cliente.

Aplicado a uma estratégia de vendas, acontece algo similar. No topo do funil de vendas ingressa um grande público, nada homogêneo. Trata-se de um público diversificado, algumas pessoas desconhecem, até, a empresa e o que ela oferece.

São pessoas oriundas, normalmente, das redes sociais ou seguidores do seu site.

O funil de vendas representa toda jornada de compras que um potencial consumidor do seu produto ou serviço terá que percorrer até se converter em cliente da sua empresa. Do momento em que ele toma conhecimento da sua empresa ou serviço/produto até o momento em que ele paga pelo que você oferece.

Uma estratégia de vendas eficiente faz com que a empresa tenha todas essas etapas da jornada de compras bem definidas, mapeadas e planejadas. Com ações específicas, de marketing inclusive, para cada uma delas.

A quantidade e característica das etapas depende do negócio em que o funil será aplicado, mas um processo de vendas usual deve conter as seguintes etapas:

  • fase em que o consumidor toma consciência da existência de uma solução para a dor dele;
  • fase do interesse do consumidor pela solução apresentada. Esse interesse pode se dar por intermédio de uma pesquisa, busca, realizada pelo  candidato a cliente;
  • fase de avaliação das diversas soluções disponíveis no mercado. A sua e as dos seus concorrentes;
  • fase da tomada de decisão. A pessoa opta por uma determinada solução e dá início à negociação;
  • fase da compra. Nessa fase ocorre a contratação do serviço oferecido ou a compra do produto disponibilizado.

Equipe treinada

Ter o melhor produto do mercado ou prestar o melhor serviço da praça é totalmente inútil se não houver uma equipe de vendas bem treinada que seja capaz de fazer o melhor atendimento ao potencial consumidor.

Esse é o motivo pelo qual o investimento em treinamento da equipe de vendas é  fundamental para o sucesso de qualquer empresa.

Os vendedores devem estar instruídos a respeito da empresa em que trabalham, das suas metas, do funcionamento do seu funil de vendas, informados a respeito da persona dessa empresa e , até, dos produtos ou serviços concorrentes.

Além desses conhecimentos, um vendedor bem treinado deve possuir as seguintes competências:

  • ouvir o que o cliente tem a dizer;
  • saber criar um senso de urgência para as ofertas;
  • saber dar ênfase aos benefícios oferecidos pela solução;
  • descobrir de que maneira a solução ofertada irá impactar positivamente a vida do cliente;
  • saber aniquilar objeções(clique para saber exterminar as mais comuns).

Todas essas habilidades do vendedor fazem com que o cliente tenha uma experiência de compra satisfatória, contribuindo para um processo de compra ideal e facilitando a sua fidelização.

Conclusão

Apenas para encerrar sua leitura, um breve resumo dos fatores que devem ser considerados para a formulação de uma estratégia de vendas matadora:

  • Persona.
  • Concorrência.
  • Metas.
  • Funil de Vendas.
  • Equipe treinada.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Qual sua impressão sobre o texto? Foram úteis as informações apresentadas? Deixe seu comentário IMEDIATAMENTE! Sua estratégia de vendas cumpre a função? Sugestões são sempre bem-vindas….

 

17 DICAS PARA SER UM VENDEDOR MELHOR!

“Se você quer algo novo, você precisa parar de fazer algo velho.” – Peter Drucker

Você não sabe como ser um vendedor melhor? Você acredita que tem um jeito fácil para isso acontecer? Você gostaria de uma receita?

Todo profissional, entre eles o vendedor, deve estar em constante busca pelo aperfeiçoamento. Fato!

Em datas comemorativas tradicionais o comércio fica naturalmente mais movimentado e tanto as receitas das empresas quanto as comissões dos vendedores são incrementadas. Porém, como prolongar esses efeitos sazonais é a sonho de todos.

Foi pensando nisso que eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, resolvi abordar esse tema.

Nesto artigo do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, você conhecerá maneiras de sair da mesmice e se destacar da concorrência, com medidas relativamente simples, mas eficientes.

Confira as 17 dicas:

  1. Processo.
  2. Planejamento.
  3. Conhecimento do Produto.
  4. Conhecimento do Cliente.
  5. Relacionamento.
  6. Empatia.
  7. Ouvir.
  8. Competição.
  9. Persuasão.
  10. Honestidade.
  11. Ferramentas.
  12. Acompanhamento.
  13. Postura.
  14. Foco nos benefícios.
  15. Pós-venda.
  16. Mensuração.
  17. Aprendizado.

Vamos ao detalhamento dessa receita!

1 – Processo

O que queremos dizer com isso?

Explico!

Como as vendas acontecem na sua empresa?

Se a resposta não estiver na ponta da língua, esse é o caminho para o aprimoramento que deve ter buscado primeiramente.

Um processo que contemple todas as etapas e procedimento necessários para cada etapa da jornada que seu cliente deve percorrer até a concretização da venda em si.

Seria uma espécie de manual do vendedor. Um procedimento padrão para qualquer situação de vendas. É o conceito do funil de vendas(clique para saber mais).

 2 – Planejamento.

Para cada etapa da jornada de compras do seu cliente, como vimos no item anterior, deve-se ter uma sequência pré-definida de ações a executar. Isso, logicamente, exige planejamento.

Mas o planejamento não deve ser usado somente no relacionamento vendedor/comprador.  Com planejamento evita-se desperdício de tempo.

Sua rotina deve ser planejada também. Disciplina é essencial para o sucesso de qualquer profissional de vendas.

O primeiro passo desse planejamento é identificar que passos são pré-requisitos para outros e, assim, defina suas prioridades diárias.

Estabeleça metas! Com elas em mente suas prioridades ficam mais claras.

3 – Conhecimento do Produto

Saber exatamente o que se está vendendo é fundamental.

Conhecer o produto ou serviço detalhadamente. Benefícios e pontos fracos também!

Somente assim qualquer dúvida que por ventura o potencial cliente tenha poderá ser sanada a contento.

Além disso esse conhecimento confere autoridade ao vendedor.

Qualquer objeção a compra que for apresentada pelo possível cliente poderá ser superada através de argumentos sólidos e embasados(clique para saber mais).

O vendedor deve adotar a postura de um consultor.

4 – Conhecimento do Cliente

Se o conhecimento sobre o produto ou serviço é muito útil para sanar as dúvidas do cliente, conhecer o possível comprador ajuda a compreender as suas necessidades.

Então, conhecer o público-alvo do seu serviço ou produto também é um dever de todo profissional de vendas. Saiba como, clicando aqui!

Conhecer o público-alvo a fundo cria a possibilidade de uma oferta mais assertiva ser formulada. Certamente isso trará impacto positivo no caixa da empresa e no bolso do vendedor.

5 – Relacionamento

Ao mesmo tempo que angariar novos clientes é importante, a manutenção dos já existentes não deve, nunca, ser deixada em segundo plano.

Relacionamento duradouro com seus clientes impulsiona o crescimento sustentável das vendas. Bom tanto para empresa quanto para o vendedor.

Clientes de uma compra somente não se tornam fãs da empresa, marca ou serviço/produto e, por consequência, não divulgam a marca ou solução adquirida.

A tão desejada propaganda boca-a-boca só acontece com os clientes fiéis.

O relacionamento deve acontecer em todas as etapas do processo de vendas. Da solicitação por informações básicas até o necessário pós-venda.

O cliente deve ser informado em primeira mão a respeito de ofertas especiais, descontos, promoções, etc. O meio para fazer isso é o e-mail marketing(para saber mais, clique).

6 – Empatia

Empatia é uma qualidade indispensável para um bom vendedor.

Dá a possibilidade do vendedor se colocar no lugar do potencial cliente. Ir para o outro lado do balcão.

Através dessa qualidade o vendedor saberá quando o cliente tem algo a dizer e dar-lhe a devida atenção. Debelar preocupações que podem retardar a venda, talvez.

Demonstrar interesse pelos sentimentos do potencial cliente é um tremendo impulso para a venda ser concretizada.

7 – Ouvir

Ao saber ouvir o vendedor se habilita a captar o que é mais crucial para o futuro cliente, facilitando o feedback.

Feedback, inclusive, é uma poderosa arma para o bom relacionamento com o cliente.

Um dos grandes desejos de todo o cliente é se sentir acolhido pelo vendedor.

Talvez ouvir seja mais importante para o sucesso do vendedor do que falar.

O bom vendedor não deve perder essa oportunidade!

8 – Competição

A concorrência é uma tônica em praticamente todos os mercados atuais!

Sem nenhum diferencial fica impossível alcançar destaque em meio a multidão(provavelmente isso ajude a saber como).

Como o consumidor está mais bem informado do que em outros tempos, suas escolhas costumam ser mais seletivas. A escolha, normalmente, somente é feita após muita pesquisa.

O conhecimento sobre o cliente pode ser um diferencial bastante valorizado!

O preço não pode ser o diferencial maior de nenhuma empresa de sucesso. Só isso não basta!

Dica: descubra o que seu cliente deseja!

9 – Persuasão

Muito cuidado. Ludibriar não é persuadir(clique e saiba a diferença)!

Fazer uso da linguagem adequada a cada situação é uma forma de persuadir, por exemplo.

Não prometer o que a solução não cumpre. Nunca!

As vantagens que o cliente terá ao adquirir seu serviço ou produto devem ficar extremamente claras para ele.

As vendas feitas para o consumidor final do serviço ou produto são, na maior parte das vezes, movidas por emoção.

Mas, em vendas B2B a persuasão também pode ser uma arma eficiente.

Experimente empregar a neurolinguística(clique)!

10 – Honestidade

Um bom vendedor não engana seu cliente. Já dissemos isto implicitamente no item anterior!

A confiança é fator propulsor para tomada de decisão do consumidor.

O consumidor costuma ser mais inteligente e antenado do que se imagina. Discurso que se distancia da realidade não é uma estratégia adequada para o vendedor.

A falta de transparência não ajuda na venda atual e mancha a reputação do vendedor/empresa/marca dificultando vendas futuras.

Se o cliente fizer uso das redes sociais para demonstrar seu descontentamento, o efeito pode ser devastador…

11 – Ferramentas

Fazer uso de ferramentas que auxiliem as vendas não deve ser um item desprezado pelo vendedor.

Vamos nos ater apenas em listar algumas delas, uma pesquisa rápida no Google pode detalhar cada uma:

  • CRM.
  • Trello.
  • Evernote.
  • Find that lead.
  • Ramper.

12 – Acompanhamento

Acompanhar o cliente durante sua jornada de compra ajuda a estreitar os lanços entre empresa e cliente.

Algumas vendas, em determinados nichos, somente acontecem após vários contatos.

Limitar-se ao primeiro contato diminui drasticamente a possibilidade de venda.

A proximidade com o cliente, que é de grande auxílio para as vendas, quase nunca é conseguida com contatos únicos.

Contatos frequentes demonstram empatia e transmitem confiança!

13- Postura

Vendas B2B, principalmente, não são realizadas sem uma postura adequada.

A postura adequada a situação demonstra domínio absoluto sobre ela.

14- Foco nos benefícios

Os benefícios do serviço ou produto adquirido são mais decisivos do que o preço para a maioria dos clientes.

Mas, os clientes tem aspirações distintas ao adquirirem a mesma solução. Sabendo disso, cabe ao vendedor demonstrar que os objetivos particulares de cada cliente serão atingidos com o aceite da oferta.

15 – Pós-vendas

Não focar somente nos novos clientes evita que se despreze o pós-venda necessário aos atuais.

O pós-venda melhora a imagem, a reputação, a credibilidade e gera aumento de receitas de duas maneiras: incrementando o ticket médio do cliente em questão ou pela propaganda boca-a-boca que este fará.

Esteja presente!

Aposte em algum mimo! Todos nós gostamos……

16 – Mensuração

Gerenciar só é possível se houver uma medição.

O guro do marketing, Philip Kotler já ensinou isso.

As mensurações são fundamentais para qualquer tipo de estratégia de marketing eficiente.

Existem várias métricas que devem ser consideradas.

Estude, encontre soluções e aumente suas vendas.

17 – Aprendizado

Todo bom profissional, de qualquer área, deve estar atualizado e em sintonia com as tendências mais atuais. Com o profissional de vendas não é diferente.

O aperfeiçoamento profissional e o aprendizado devem ser constantes. Não devem ficar restritos a um evento apenas.

Mercado, tecnologia, concorrência devem ser o foco de estudo de um bom vendedor.

Conhecimento é investimento pessoal!

Reveja, agora, as 17 dicas:

  1. Processo.
  2. Planejamento.
  3. Conhecimento do Produto.
  4. Conhecimento do Cliente.
  5. Relacionamento.
  6. Empatia.
  7. Ouvir.
  8. Competição.
  9. Persuasão.
  10. Honestidade.
  11. Ferramentas.
  12. Acompanhamento.
  13. Postura.
  14. Foco nos benefícios.
  15. Pós-venda.
  16. Mensuração.
  17. Aprendizado.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Gostou do assunto de hoje? Deixe-nos sua impressão AGORA! Comente JÁ!

10 Negócios Lucrativos Com Pouco Dinheiro!!!!!!

“O maior risco é não assumir nenhum risco” – Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

Você está cansado do seu emprego e gostaria de abrir um negócio? Você ainda não encontrou um negócio viável? Você gostaria de empreender mas tem pouco dinheiro para investir? Negócio com baixo investimento é, na sua visão, sinônimo de negócio fadado ao fracasso?

Abrir um negócio próprio é o sonho de muitos brasileiros, país que conta com um grande número de pequenos negócios, inclusive pelo restritivo mercado formal de trabalho do Brasil.

Você se inclui entre estes?

Seu emprego não lhe satisfaz?

Você tem alguma habilidade específica que poderia interessar ao mercado?

Você tem pouco dinheiro para investir em um negócio próprio que gere lucro e, devido a isso, acha que essa ideia não passa de um sonho impossível?

Saiba que não é bem assim….

Hoje, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, vou apresentar 10 sugestões de negócios lucrativos que podem ser iniciados com baixo investimento inicial.

Antes de abrir um negócio, no entanto, recomendo muitíssimo que leias o artigo publicado na semana passada aqui no Marketing de Resultado/sadialvaro.com. Nesse artigo você verá quais são as 5 sacadas, as 5 ações que todo empreendedor iniciante deve tomar ao abrir um negócio próprio.

Sei que você está curioso e ansioso para saber quais são essas sugestões. Continue a leitura e confira!

  1. Blog.
  2. Afiliado.
  3. Produção Digital.
  4. Infoprodutos.
  5. Importação e Revenda.
  6. Bolsa de Valores.
  7. Loja Virtual.
  8. Brechó.
  9. Aluguel de Quartos.
  10. Doces Gourmet.

1 – Blog

Criar um blog pode ser um negócio interessante e lucrativo.

O crescimento do acesso do consumidor à internet, a mudança de comportamento das pessoas e a crescente tendência do mercado de trabalho remoto são os motivos que embasam essa sugestão.

As pessoas usam, cada vez mais, as redes sociais e os mecanismos de busca para buscar informações a cerca de produtos e consumir conteúdo. Portanto, o mercado existe.

O baixo investimento se justifica porque basta ter um computador com acesso a internet, um domínio, hospedagem(normalmente os templates de blog já a oferecem no pacote) e um serviço de e-mail marketing. Além disso tudo, você pode trabalhar de casa e ser facilmente encontrado pelos clientes quando eles realizarem alguma pesquisa.

Montada essa pequena infra-estrutura basta escolher um nicho de mercado(fitness, vida saudável, moda, beleza…). É desnecessário dizer que deves, obrigatoriamente, dominar o assunto escolhido!

Os preceitos básicos para um blog são: postagens regulares a fim de gerar tráfego e publicar conteúdo compatível ao interesse do público-alvo.

2 – Afiliado

Afiliar-se a um produto é, a grosso modo, vender um produto de outra pessoa e receber uma comissão por venda realizada.

Funciona da seguinte forma: você divulga um produto ou serviço em um site, rede social ou qualquer outro espaço virtual por meio de um cupom ou link específico e é comissionado por venda realizada através dele.

Esse negócio demanda baixo custo e tem a vantagem de ser escalável, ou seja, quanto maior o alcance da sua divulgação, maior a chance de vender, ser comissionado por isso e lucrar.

Os pré-requisitos para tal atividade são: ter um espaço virtual para fazer a divulgação e ter alguma influencia no nicho de mercado em que o produto está inserido.

3 – Produção Digital

No artigo publicado na semana passado aqui no Marketing de Resultado/sadialvaro.com, uma das condições para abrir um novo negócio com risco diminuído e maiores chances de sucesso é ter paixão pelo que faz. Então, que tal transformar sua paixão em um negócio….

A internet oferece essa possibilidade através de produtos digitais, em diferentes formatos.

Se, por exemplo, você tem como hobby cozinhar e seus pratos são sempre elogiados por amigos e parentes, por que não criar um e-book com suas receitas mais elogiadas e vendê-lo na internet? Ou vender um curso online em que você ensina a preparar suas melhores receitas?

Enfim, são muitas as possibilidades e formatos possíveis, basta se certificar da possibilidade de produção desse conteúdo e da sua rentabilidade.

A grande vantagem é que seu produto não fica restrito ao seu bairro, a sua cidade, potencializando a possibilidade de lucrar.

4 – Infoprodutos

Esse item 4 se assemelha ao item 3.

5 – Importação e Revenda

Existem vários sites, principalmente da China e dos Estados Unidos, em que é possível comprar produtos e revendê-los aqui no nosso país.

Detalhe importante: é preciso ter critério ao comprar produtos do exterior…não vá comprar tudo que está disponível no site. Uma análise para saber da necessidade dos seus consumidores e quais produtos não são facilmente encontrados aqui e essencial. Isso, certamente, tornará seus produtos muito mais atrativos!

Atenção especial ao valor do dólar, pois se o produto em questão tiver uma versão nacional o preço praticado por você pode se tornar proibitivo ao consumidor tupiniquim.

A ferramenta necessário para iniciar o negócio é possuir um site e um investimento em divulgação do seu negócio.

Existem alguns sites gringos em que é possível revender os produtos sem fazer estoque algum, essa modalidade é conhecida como dropshipping.

6 – Bolsa de Valores

Existem dois mitos quando o assunto é investir em ações na bolsa de valores.

O primeiro mito é o de que é necessário possuir uma soma vultosa de dinheiro para tal.

O segundo é o de que se alguém lucra nesse mercado qualquer um pode conseguir o mesmo.

O preceito fundamental nesse mercado extremamente volátil é ter um objetivo pré-definido fixo e, então, investir conscientemente e ficar atento para não ter prejuízo.

Outro ponto que deve ser definido quando do investimento é o tempo desejado de retorno do dinheiro. Curto, médio ou longo prazo.  Para cada opção de retorno existem ações que se enquadram melhor que outras.

O grande segredo é o aprendizado contínuo!

7 – Loja Virtual

Já falamos anteriormente na mudança comportamental que ocorreu, de forma acelerada, no mundo em virtude do advento e popularização da internet.

Praticamente metade da população prefere fazer compras pela internet, abdicando da visita à lojas físicas tradicionais. Essa preferência independe do momento da economia. Isso tem se verificado mesmo nos momentos como o atual, de crise econômica.

Como as pessoas tem a percepção de que os preços na internet são mais baixos, o que é verdadeiro na maioria dos casos, elas tem optado cada vez mais por essa plataforma.

Nesse cenário, uma loja virtual pode se transformar em algo próximo a sua mina de ouro.

O consumidor vê muitas outras vantagens além do preço mais baixo na internet. Efetuar a compra sem sair do sofá é uma delas.

Ao contrário das sugestões de negócios lucrativos anteriores, uma loja virtual exige um investimento um pouco mais alto. Além de desenvolver um site para a loja, deve-se contratar um serviço de segurança e certificação digital, planejar uma logística para entrega dos produtos, possuir estoques….

Uma opção mais em conta são os marketplaces, mas nada vem sem dedicação….

8 – Brechó

Além de atrativo devido a baixa demanda de investimento inicial, esse tipo de negócio tem uma pegada ecológica que está muito em voga: o consumo consciente!

A ideia consiste em comprar roupas usadas em boas condições e vendê-las por uma preço maior, porém justo.

Pode-se, inclusive, customizar algumas peças e agregar valor a elas.

Habilidades como técnicas de negociação e flexibilidade são exigidas nesse tipo de negócio.

Outra vantagem é a não obrigatoriedade de um espaço físico para o negócio. Internet, lembra? Redes sociais…

9 – Aluguel de Quartos

É possível fazer dinheiro extra com algum quarto desocupado na sua casa.

É lucrativo e simples!

Ter um quarto disponível em boas condições com cama confortável, móveis, luz, tomadas….se possuir um banheiro exclusivo, melhor. E pronto!

Para tanto, o dono da casa deve ter boa capacidade para lidar com pessoas de diferentes culturas. Normalmente esse tipo de hospedagem é procurado por estudantes e intercambistas que vem de fora. Se você reside em uma cidade turística receberá pessoas que estão em viagem.

Atendendo aos requisitos acima basta procurar um site com Airbnb, Roomgo e Dada Room e iniciar a divulgação. Importante estabelecer critérios para aprovação de candidatos a hóspede. Para sua segurança!

10 – Doces Gourmet

Comida boa tem venda garantida!

Uma sobremesa deliciosa é irresistível!

A venda de doces gourmet tem aumentado muito, por ene motivos. Certamente um dos principais é o baixo investimento inicial necessário. Basta ter uma cozinha montada, que pode ser a da sua casa a princípio.

Conforme as vendas forem aumentando procura-se um espaço mais adequado a produção em escala maior ou até abrir uma loja física.

Requisitos: talento para confeitaria, senso de organização(para manter a produção dos pedidos em dia). Outro item fundamental é possuir boas técnicas de relacionamento(clique aqui para saber mais sobre isso).

Com uma base fiel de consumidores as indicações surgirão e o número de pedidos crescerá.

Gostou das sugestões? Caso não lembre de alguma, reveja as 10 ideias sugeridas abaixo:

  1. Blog.
  2. Afiliado.
  3. Produção Digital.
  4. Infoprodutos.
  5. Importação e Revenda.
  6. Bolsa de Valores.
  7. Loja Virtual.
  8. Brechó.
  9. Aluguel de Quartos.
  10. Doces Gourmet.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Leia esse post anterior sobre emprego da neurolinguística nos negócios, pode ser bastante útil! Deixe seu comentário AGORA!

SIGA ESSAS 5 SACADAS E COMECE UM NEGÓCIO LUCRATIVO.

“Muitas coisas não ousamos empreender por parecerem difíceis; entretanto, são difíceis porque não ousamos empreendê-las” -Sêneca

Você está pensando em começar um negócio? Está cansado de empregos que não te satisfazem? Você sabe fazer algo que as pessoas gostam ou admiram? Será que dará certo?

A cabeça dos empreendedores está sempre repleta de dúvidas, incertezas e questionamentos….

Se você é um candidato a empresário e pensa em abrir um negócio, saiba que esse é um passo que deve ser dado, sempre, visando minimizar riscos desnecessários.

Você certamente já teve acesso a dados, verdadeiros, que mostram que a imensa maioria dos negócios abertos no Brasil encerram suas atividades em pouquíssimos anos.

Estatísticas como esta tiram a coragem e o entusiasmo de qualquer pessoa, não é mesmo?

Se você também está sendo desencorajado de realizar o sonho de ser dono de seu próprio negócio em virtude do quadro pessimista pintado pelas estatísticas, preste atenção ao parágrafo seguinte.

Eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, tenho uma boa notícia para você: as principais causas de fracasso dos novos negócios abertos no país é evitável. E mais, podem ser identificadas e eliminadas antes mesmo de descerrar as portas, sejam físicas ou virtuais, do novo empreendimento.

A vida de empreendedor, sem exceções, é repleta de desafios. Para alguns somos apresentados antes mesmo de partirmos para a ação.

O primeiro grande desafio ao qual o empreendedor brasileiro é apresentado é a escassez de recursos para abrir o negócio em si.

Normalmente os recursos são, inclusive, menores que a necessidade. Portanto, devem ser, todos, muito bem aplicados, afinal a intenção de todo empreendedor é ter sucesso  e transformar o incipiente negócio, muitas vezes o sonho de uma vida inteira, em um sucesso de mercado. Um case de sucesso do mundo dos negócios!

Saiba agora, aqui no Marketing de Resultado/sadialvaro.com, por onde começar!

Continue lendo esse post e confira as sacadas imperdíveis que você jamais deve desconsiderar ao iniciar essa jornada dura e prazerosa do empreendedorismo.

Antes, porém, uma premissa básica deve ser cumprida por você, caro empreendedor: pare de procrastinar e entre em campo. Atitude! Releia a frase que abre esse artigo!

Sem mais delongas, vamos ao proposto.

  • Sacada 1: pesquisa de mercado.
  • Sacada 2: público-alvo.
  • Sacada 3: estratégia de promoção.
  • Dica 4: gestão financeira.
  • Dica 5: prazer.

Sacada 1: pesquisa de mercado

Independente da plataforma de atuação pretendida, seja ela física ou online(nunca relegar essa a um segundo plano), um novo negócio representa um risco.

O novo negócio pode se tornar um sucesso mas também pode representar perdas financeiras que comprometam as finanças do empreendedor, inclusive.

Para que no seu futuro negócio a realidade seja o sucesso, é condição sine qua non que seu produto ou serviço seja bem aceito pelos consumidores.

Para saber se isso de fato é uma verdade, é vital fazer uma pesquisa de mercado a fim de minimizar seus riscos, e perdas, toc, toc, toc.

Conhecer os desejos dos seus futuros consumidores e os meandros do nicho de mercado no qual seu negócio irá se inserir é fundamental. E uma boa pesquisa de mercado é uma ferramenta muito eficiente para este fim.

A rentabilidade e o crescimento do seu novo negócio estão diretamente ligados ao comportamento dos seus consumidores. Saber o que gostam e o que não gostam é necessário para rechear o caixa da sua empresa.

Sua solução deve atender as necessidades atuais dos consumidores do seu nicho de mercado.

Já deves ter ouvido o ditado: lugar errado, na hora errada, com a pessoa errada!

Nos negócios não se deve anunciar o produto/serviço errado, para as pessoas erradas, no momento errado!

A pesquisa de mercado poderá evitar essa situação.

Outro ponto em que uma pesquisa de mercado será de grande valia: ter um conhecimento dos concorrente que você encontrará pela frente.

De posse dessas informações podes formular uma estratégia que possibilite criar uma diferenciação e saltar a frente dos concorrentes.

Sacada 2: público-alvo

Depois de realizada uma pesquisa de mercado é necessário definir para quem vender a sua solução.

Sim, porque de nada adianta colocar no mercado um produto ou serviço de ótima qualidade e anunciá-lo para quem não precisa ou não se interessa por ele.

Lembre-se, a principal razão para que um serviço ou produto seja um sucesso de vendas é ele resolver um problema, uma dor, do cliente, de quem o consome.

Então, ajustar a mira é fundamental para qualquer negócio.

Você deve definir o seu público-alvo, sua Persona. Clicando aqui você aprenderá a identificar e descobrir seu cliente ideal.

Você encontrará mais detalhes clicando aqui, mas já adianto que não bastam dados demográficos, idade, localização e sexo. Você deve entender o comportamento, as necessidades, os interesses, hobbies, etc do seu potencial consumidor.

Com essas informações fica facilitada a tarefa de definir a estratégia de marketing a ser adotada.

Sacada 3: estratégia de promoção

Depois de conhecer seu mercado, definir seu público-alvo, chegou o momento de definir como será feita a divulgação da sua solução.

A estratégia de divulgação deve, necessariamente, atrair a atenção dos consumidores, caso contrário eles não comprarão o que estás ofertando.

Fatores como mídias utilizadas para entrar em contato com sua Persona devem ser criteriosamente escolhidos. Elas devem ser acessadas pelo seu cliente ideal, caso contrário sua divulgação cairá no vazio.

Outro ponto a ser observado é a linguagem a ser usada na divulgação da sua oferta. Personalizar a mensagem cria no seu consumidor a sensação de que sua empresa se interessa e se preocupa com ele. Recomendável que esse comprometimento seja verdadeiro.

E-mail marketing(clique aqui para se aprofundar no assunto) e redes sociais costumam gerar bons resultados.

Dica 4: gestão financeira

Como comentado no início deste texto, a escassez de recursos é regra entre a maioria dos empreendedores, portanto um eficiente controle financeiro é de suma importância para evitar que a empresa gaste mais dinheiro do ganhe.

Também deves ficar atento ao outro extremo: gastar uma quantia insuficiente, que impossibilite o crescimento da empresa e manutenção da competitividade de um negócio que ainda está engatinhando.

Contabilize todos os gastos tanto para abertura quanto para a operação da sua empresa. Não desconsidere custos como marketing, aluguel, suprimentos, funcionários, entre outros.

Com todas as despesas levantadas e compreendidas é o momento de planejar o orçamento a fim de ter uma gestão financeira capaz de gerar lucros.

Procurar negociações mais vantajosas com fornecedores e prestadores de serviço deve ser uma constante durante toda a vida da empresa.

Outro detalhe que nunca deve ser deixado de lado: revise o orçamento da empresa periodicamente. Empresas maiores costumam elaborar um orçamento anual. Para iniciantes convêm elaborar orçamentos trimestrais.

Estar atento às finanças ajuda o empresário a se recuperar de despesas inesperadas.

Dica 5: prazer

Esse, talvez, seja um dos ingredientes mais importantes para que se tenha um negócio lucrativo: tenha paixão pelo que você faz!

Paixão pelo que você faz, no caso dos negócios, significa ver valor naquilo, gostar da atividade que se está desenvolvendo. Isso impulsiona o crescimento de qualquer negócio, independentemente do ramo em que esteja inserido.

Ter paixão pelo que se faz, mas, sempre, tomar decisões de forma racional, após análise de dados, objetivos a serem alcançados e consequências. Tenha em mente o ponto em que você quer chegar!

A paixão pisa no acelerador mas a razão controla o volante! Isso aumenta muito as chances do rumo escolhido ser o correto!

Anote as sacadas para iniciar um negócio lucrativo:

  • Sacada 1: pesquisa de mercado.
  • Sacada 2: público-alvo.
  • Sacada 3: estratégia de promoção.
  • Dica 4: gestão financeira.
  • Dica 5: prazer.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Deixe seu comentário AGORA! Sugestões e críticas são sempre bem-vindas! Entre em contato conosco. Acesse nossas redes sociais!

Os Produtos Campeões de Vendas Na Internet!

“Não importa o quão rápido você anda, mas a força de vontade para nunca parar” – Confúcio

Você, pensando em vender algo na internet mas não sabe o que? Você quer abrir um e-commerce mas não tem ideia do que ofertar?

As dicas de hoje são direcionadas, especialmente, a iniciantes na arte do empreendedorismo.

É provável que você já  tenha percebido a força crescente do mercado virtual e já tenhas pensado em surfar nessa onda.

Porém, quando pensas mais a fundo sobre o assunto você é assaltado por uma dúvida cruel: qual produto vender?

Se você já tem um negócio físico recomendo fortemente que expandas suas vendas para a web. Obviamente você vai ofertar na internet os produtos ou serviços que você já vende. Embora as vendas estejam crescendo de forma irreversível nessa plataforma, deve-se fazer a coisa certa, da forma certa. Para saber como fazer acesse nosso site e se informe, Marketing de Resultado/sadialvaro.com.

Mas voltemos ao assunto de hoje.

Apenas para reforçar o motivo pelo qual todos os empreendedores, sejam iniciantes ou veteranos, devem usar a internet para vender seus produtos ou serviços: o tamanho do mercado. Sim, pois enquanto uma loja física vende apenas para consumidores locais, na internet pode-se vender para todo território nacional, até para o planeta inteiro em alguns casos.

Posto isso, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, aponto alguns dos produtos e segmentos campeões de vendas no mundo virtual. Você, empreendedor iniciante, inspire-se com as dicas abaixo.

Vestuário

Estão inseridos nesse segmento, não somente roupas mas também calçados e acessórios. Inclusive as peças vendidas e consumidas em uma estação do ano específica, os chamados produtos sazonais devem estar no radar do empreendedor.

Para vender esses produtos pela web é primordial que todas as sua características estejam descritas, demonstradas e sejam fiéis a produto que chegará na casa do seu cliente.  Permita que o potencial cliente tenha acesso a todas essas informações.

Esse detalhe não pode ser subestimado pelo empreendedor, visto que nessa plataforma o consumidor fica impossibilitado de provar o que pretende adquirir.

Segmento Fitness

É perceptível a qualquer pessoa que a busca pela saúde, um corpo em forma, alimentação saudável, dietas…tem crescido muito atualmente.

Em virtude disso, a venda de produtos relacionados a esse segmento está em alta.

A venda de todos os produtos direcionados ao público que está com esse objetivo disparou. Desde de que tenham qualidade, nunca é demais pontuar.

Alimentos, fórmulas para perder peso, vestuário fitness, etc.

Se você se interessou por esse segmento, um lembrete importante: os consumidores desses produtos e serviços costumam ser muito exigentes com tudo que consomem. Olho vivo na qualidade. Produtos de baixa qualidade não conquistam esses consumidores.

Acessórios para celular

Praticamente todas os brasileiros possuem um telefone celular.

Por isso, quase todas as pessoas consomem algum tipo de produto ou serviço para seu aparelho.

As vendas de itens ligados a esse segmento estão em alta tanto nas lojas físicas quanto na internet.

A dica é: seja criativo e inovador para conquistar esses consumidores. Produtos exclusivos tem potencial de vendas enorme.

Fique antenado as tendências, observe o estilo de vida da sua Persona(clique e veja como gerar a sua).

Filmes, séries, memes, enfim, veja o que é consumido por sua persona, e personalize seus produtos com base nisso. Isso costuma trazer bom retorno de vendas.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Vendas / Especialista em Vendas Online

P.S: Se você gostou desse artigo, comente! Essas dicas foram úteis? Conte-nos JÁ! Para saber mais sobre marketing digital, clique!

Impulsione Suas Vendas Com Essa Ferramenta!

“Na vida, cada um tem dois caminhos a seguir: esperar pelo melhor dia da vida ou comemorar cada um deles como algo inesquecível” – Rasheed Ogunlaru

Dificuldade para ganhar espaço em seu mercado? Não consegue convencer potenciais clientes a adquirir seu produto? O faturamento do seu negócio está aquém do ideal? Não tem vencido a batalha contra a concorrência? Não sabe mais como incrementar seu caixa sem investir muito?

Dúvidas e angustias como essas povoam a cabeça de muitos empreendedores ao redor do planeta!

Talvez você seja um deles!

Se for seu caso, saiba que nós, do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, compreendemos perfeitamente seus sentimentos.

Existe uma ferramenta muito eficiente que pode e deve ajudar a mudar esse cenário. Ela é capaz de fidelizar clientes e agregar novos.

Neste artigo, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, abordo o uso de uma ferramento de marketing eficiente e de baixo custo para ser empregada por todos os empresários.

Seja seu negócio digital ou físico não desista da leitura agora, você não se arrependerá.

Se você tem alguma intimidade com o marketing digital é provável que, ao menos, já tenha ouvido falar a respeito dessa ferramente fundamental para o sucesso de qualquer negócio nos dias atuais.

Trata-se do Blog!

É voz corrente no marketing digital de que a disponibilização de conteúdo relevante para seu mercado de atuação é capaz de impulsionar vendas.

Muitas das dicas que selecionamos sobre esse assunto, abaixo, são de fácil implementação. Portanto, leia com atenção esse post e parta para a ação!

Antes das dicas para que seu blog se transforme em uma ferramenta de vendas,  cabe explicar o porque dele ser imprescindível.

Função de um blog de vendas

Costumamos não nos ater a detalhes cotidianos, a ações que executamos quase que no piloto automático.

Mas, se você parar para pensar em qual o fator determinante para que você opte por um produto ou loja específica no momento da compra, descobrirá que, na maior parte das vezes o faz, em grande parte, por confiar ou no vendedor ou no produto/serviço ofertado. Você confia no que eles dizem. Você acredita que eles “entendem do riscado”.

Outro motivo que, provavelmente, o faça optar por um produto, serviço ou estabelecimento comercial é o de que foram os primeiros nomes que vieram a sua mente.

Um blog eficiente causa justamente essas reações e gera esses sentimentos.

Quando você disponibiliza conteúdo relevante para seus clientes e potenciais compradores falando sobre seu mercado, seu produto, seu serviço, os problemas que, certamente, os afligem e que podem ser resolvidos pela solução que você irá disponibilizar ao mercado, você passa a impressão de que sabe do que está falando.

Cabe um alerta: o blog não deve ser usado para vender. Para efetuar a venda é necessário uma carta de vendas(assunto para outro post). A função do blog é divulgar conteúdo relevante, capaz de destacar seu negócio em meio ao mar de concorrentes do seu mercado.

Seu blog e os artigos que você publica nele, devem ser divulgados nas redes sociais e para sua lista de e-mails. Isso fará com que você esteja na mente do seu mercado.

Prossiga e confira as dicas para que seu blog cumpra o objetivo proposto neste texto. Anote, são 3 as dicas:

  • Objetividade e clareza.
  • Vantagens.
  • Diversificação de mídias.

Objetividade e clareza

Apresente conteúdos claros ao seu leitor.

Use linguagem coloquial, sem o emprego de termos técnicos.

Seus textos devem ser acessíveis a um leigo.

Informações supérfluas não ajudam em nada nesse momento. A meta dos seus post deve ser a objetividade. O simples é sempre o recomendado.

Vantagens

Esqueça obviedades!

Atenha-se as vantagens que o seu cliente terá ao adquirir seu serviço ou produto.

Demonstre quais as vantagens do seu produto ou serviço em relação aos concorrentes.

Os diferenciais da sua solução devem ser ressaltados. Durabilidade? Custo/benefício? ….

Seja persuasivo! Isso fará toda diferença e deixará sua empresa ou o que você vende, na cabeça do consumidor.

Diversificação de mídias

Aposte em diversas formas de comunicação!

Vídeos costumam ser mais atrativos ao internauta. Porém avalie sua persona, assim você saberá qual o perfil do seu mercado consumidor.

Faça uso de áudios para transmitir sua mensagem.

É conveniente ficar atento ao mercado e seguir as tendências. Inove!

A originalidade do seu blog aumentará o número de compartilhamentos e, por consequência, o público que terá acesso a ele, tornando-o muito mais eficaz.

Apenas para que não esqueças, as dicas foram:

  • Objetividade e clareza.
  • Vantagens.
  • Diversificação de mídias.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Deixe seu comentário com sugestões, impressões sobre o que acabou de ler. Não perca tempo! É importante para nós!

 

 

 

Responda Essa Pergunta Constantemente e Tenha Um Negócio Lucrativo!

Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas.– Voltaire

Seu produto ou serviço é bem aceito pelo mercado? O faturamento da sua empresa é o esperado? O caixa está no azul? Seu investimento em marketing traz retorno?

Respostas negativas aos questionamentos acima são alarmantes!

Significa que a empresa não está em bom caminho!

Se sua empresa se encontra nessa situação é necessário agir!

Muitos empreendedores e, aposto que você também, tem consciência disso.

Mas, então, porque não o fazem? Por um motivo bastante simples: não sabem como!

A grande maioria dos empresários que vive um momento difícil nos negócios acha que está fazendo tudo que está ao seu alcance para mudar o quadro: lança novos produtos, descontos, investe em publicidade, etc.

Algumas ações são válidas outras nem tanto. Mas por que? Respondo. Aliás o segredo reside justamente na resposta a uma pergunta que todo empresário bem sucedido, cuja empresa domina o seu mercado, deve se fazer com frequência.

Dominando essa pergunta uma infinidade de oportunidades irão se descortinar no seu horizonte!

É unanimidade no mundo do marketing de que para dominar o mercado uma empresa deve definir o seu púbico-alvo, ter um produto ou serviço de qualidade,  ter bem definido qual o benefício proporcionado pelo serviço ou produto oferecido…..

Sem dúvida, são fatores muito importantes e que devem ser levados em consideração. Inclusive, no nosso site, Marketing de Resultado/sadialvaro.com, abordamos esses assuntos constantemente. Confira!

E, apesar de tudo isso, você se vê perdido em meio a esse mar de informações? Continue a leitura é o oceano se tornará menos assustador!

Porém, tudo isso é similar a semear no deserto se você não dominar uma pergunta fundamental!

Contenha sua ansiedade amigo leitor!

Em instantes eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, acabarei com sua ansiedade e esclarecer esse enigma!

Se fazendo essa pergunta suas ações de marketing, finalmente, trarão resultados financeiros, suas vendas aumentarão, a gama de produtos ou serviços oferecidos será maior e sua empresa, produto ou serviço terá relevância no seu mercado.

Seu negócio mudará de patamar!

Anote a pergunta e faça-a sempre!

Qual o nível de consciência do meu prospect?

Prospect(prospecto) é definido pelos profissionais do marketing como sendo uma pessoa que se interessa pelo seu produto, serviço, conteúdo mas, ainda, não é seu cliente!

Como assim? Nada ficou esclarecido? Continue até o final do texto…..

Quem definiu essa pergunta foi um respeitado copywriter chamado Eugene Schwartz.

Eugene definiu 5 níveis diferentes de consciência para os prospectos!

Converter um prospecto, um desconhecido portanto, em cliente é tarefa quase impossível para muitos. Por diversos fatores!

A tarefa, porém, fica bastante menos espinhosa após a identificação do nível de consciência em que ele se encontra.

Como identificar em que nível seus prospectos se encontram você descobrirá agora! Leia com atenção e salve o conteúdo para revisar de tempos em tempos!

Mais consciente. Nível #1

Esse nível de consciência do prospecto é o desejado por qualquer empresário.

É aquele prospecto que conhece o seu produto plenamente e, para que se torne seu cliente, precisa, somente, de uma oferta irresistível.

Geralmente esse consumidor é o que se torna fiel à marca! É para essa pessoa que serão feitas a maioria das vendas recorrentes.

São eles que irão recomendas seu produto, serviço, marca, empresa aos amigos.

Mas, lembre-se, ele ainda não é seu cliente!

E não o é porque todo consumidor que ainda não é seu cliente tem algum bloqueio que precisa ser superado.

Nesse nível os bloqueios podem ser superados com os seguintes procedimentos:

  • reforço da garantia;
  • bônus que adicionem valor à oferta;
  • ressalte a rapidez do processo de compra e entrega da solução oferecida;

Consciente do produto. Nível #2

Nesse nível de consciência, seu prospecto sabe o que você vende, mas não está seguro de que seu produto ou serviço vale a pena para ele.

Me acompanhe!

O prospecto, nesse caso, conhece seu produto, provavelmente conheça os benefícios proporcionados por ele, mas é assaltado por dúvidas como: será que funciona para mim? Será que receberei o que está sendo prometido? Usarei o produto/serviço ou será algo que dispenderá algum dinheiro e ficará num canto(ou ocupando espaço no computador, no caso de produtos digitais), fazendo companhia a esteira e bicicleta ergométrica adquirida para, finalmente, entrar em forma?

Dúvidas pertinentes, concorda?

Maneiras de superar os bloqueios no nível #2:

  • use um FAQ em seu site. Acabe com as objeções;
  • depoimentos de clientes com perfil próximo ao seu público;
  • mostre números que comprovem os resultados prometidos. Reforce sua autoridade. Mostre que você é conhecido no mercado;

Consciente da solução. Nível #3

Estamos no meio da escala!

No nível #3 seu futuro cliente sabe o que precisa fazer para atingir o resultado que ele pretende, porém não sabe que o seu serviço ou produto os proporciona.

Ter consciência, por exemplo, de que é necessário emagrecer, ganhar mais dinheiro, ou qualquer outra solução, é uma parte do processo, apenas. O X da questão é o prospecto saber que a solução oferecida por você é a ideal para satisfazer o desejo dele.

Nesse nível de consciência é provável que sua empresa, seu produto/serviço ou você sejam desconhecidos para o prospecto.

É necessário que você “doutrine” esse prospecto!

Bloqueios no nível #3 podem ser superados da seguinte forma:

  • marketing de conteúdo é a melhor maneira de educá-lo e fazer com que você seja encontrado por ele. Ofereça uma solução personalizada para ele;
  • não foque tanto nas funcionalidades da sua solução. A mensagem deve se focar nos benefícios proporcionados;
  • identifique em que posição ele se encontra no seu funil de vendas. Saiba como;

Consciente do problema. Nível #4

No nível de consciência #4 o prospecto sente que existe um problema a ser resolvido mas, ainda, não sabe que existe uma solução simples para tal.

Se um prospecto consciente da solução possui um desejo, o que se encontra no nível #4 possui, somente, problema e preocupação.

A pedra de toque, nesse caso, é mostrar que você compartilha da dor dele.

Que além de saber do problema que ele tem, você conhece o desespero, o medo, a raiva, a frustração causados por ele.

Identificar o ponto máximo de ansiedade desse prospecto abre a possibilidade de uma conexão emocional que facilita a venda.

Superando bloqueios nesse nível:

  • conheça esse prospecto profundamente. Conheça a raiz do problema dele. Descubra o ponto máximo de ansiedade dele;
  • deixe claro que você conhece a dor dele logo no início da sua mensagem. Mostre-se um ombro amigo;
  • mostre para esse prospecto que o que ele identificou é apenas o sintoma, que a “doença” de verdade é desconhecida por ele. Diga o porquê e você se tornará uma autoridade para ele. Você ganhará a confiança dele!

Sem consciência. Nível #5

Esse prospecto não possui consciência alguma.

É extremamente improvável que alguém acorde pela manhã e tenha um desejo forte de adquirir algum produto ou serviço.

Logicamente que todos nós temos desejos. Por vezes muitos.

Porém, o que leva alguém a buscar uma maneira de atender a esse desejo é a necessidade. Uma forte necessidade. Forte o suficiente para elevar o nível de ansiedade ao ponto de gerar a busca por solução.

Não sentindo a necessidade de uma solução esse prospecto  também não vê motivos para buscar uma solução.

Essa é o oportunidade que você tem para entrar em um mercado novo e expandir seu negócio.

É nesse mercado que as fortunas são criadas!

Bloqueios podem ser superados da seguinte forma:

  • conte histórias. É a maneira indireta de conseguir a atenção deste prospecto. Conte algo que aconteceu com você, na sua vida e faça relação entre isso e um problema que você precisou superar. Agora está ensinando como conseguir o mesmo por meio de um produto ou serviço;
  •  não ir com muita sede ao pote é o segredo. Ganhe a confiança dele desde o princípio. Cantadas rápidas não são eficientes. Relacionamentos de sucesso são forjados com pensamentos de longo prazo;
  • tenha um ponto de vista deferente, claro, sobre o tema em questão. Use a criatividade para se tornar simpático. Fuja de clichês;

No final, apenas para reforçar a pergunta:

Qual o nível de consciência do meu prospect?

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Gostou do conteúdo? As sacadas foram úteis? Deixe seu comentário já! Não deixe para depois. Salve esse conteúdo!

Você Quer Dizer Algo Ao Seu Futuro Cliente?

“Todo progresso acontece fora da zona de conforto” – Michael John Bobak

Seu cliente de amanhã deveria saber de algo? Seu público-alvo não sabe que seu produto ou serviço existe? O que você vende é melhor do que o que ele consome hoje, mas ele não sabe disso? Suas vendas aumentariam se o mercado conhecesse melhor sua solução?

Creio, particularmente, que o mercado poderia estar melhor informado.

Se você, caro empreendedor, concorda comigo e acha que os potenciais compradores do seu serviço ou produto ainda não o conhecem, saiba que o mundo está cheio de empresários compartilhando desse pensamento.

Mas como fazer isso? Sim, essa também é uma pergunta feita por muitos.

Meus recursos são escassos, você pode estar dizendo agora. Não tenho mais dinheiro para investir em publicidade.

Com o advento do marketing digital a falta de somas vultosas para gastos elevados em propaganda não serve mais como desculpa.

Isso, porém, é assunto para outro momento. Se quiser se aprofundar, acesse Marketing de Resultado/sadialvaro.com clicando aqui!

Voltando ao tema…sabemos que a comunicação é fundamental em qualquer esfera de relacionamento. Com seu cliente, atual e/ou futuro, não é diferente.

“Quem não se comunica se estrumbica”, dizia o velho guerreiro Chacrinha!

Para se relacionar com seu mercado, conteúdo útil é a forma mais indicada.

Conteúdo útil não consumido, ou consumido parcialmente, de nada adianta.

Para que seu consumidor saiba o que você tem a dizer, necessariamente, ele tem que ler o que você escreve até o fim. Sejam textos, e-mails ou anúncios.

Agora, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, vou deixar algumas dicas para que isso não se repita no futuro.

Observação importante e necessária: não existe texto longo, existe texto ruim!

Confira a primeira das 3 dicas:

Contar histórias

Todos nós fomos criados ouvindo histórias. Desde que nascemos.

Histórias fazem parte do nosso dia-a-dia.

Contar histórias, somente, não resolve a questão. É fundamental que o contador, no caso você, acredite naquilo também. Afinal, como convencer alguém de algo se nem você acredita?

Uma boa história, uma história que vale a pena ser contada, é aquela que te convence que ela deveria fazer parte da sua narrativa.

Estabelecer paralelos

Sim, exatamente isso.

Não falo de geometria(não resisti ao trocadilho).

Sua mensagem deve fazer uso de comparações, analogias, traçar paralelos com a realidade do leitor.

Use exemplos!

Basta refletir por alguns minutos e verás que existem várias maneiras de dizer a mesma coisa.

Transfira isso para seu produto ou serviço!

Você tem convicção de que seu mercado conhece todas as vantagens que ele oferece?

Fale sobre elas de outra forma! Fica a dica!

Pergunte

Isso mesmo! Faça perguntas!

Sempre que uma pergunta é dirigida para nós, mesmo em mídias que não permitem nossa resposta, respondemos mentalmente.

Portanto, faça uso de perguntas em seus textos. E, lógico, também dê as respostas.

Esse artifício traz o leitor para dentro do seu texto e o deixa intrigado, de maneira especial se vocês compartilharem da mesma dúvida. Isso fará com que ocorra uma identificação entre o autor e o leitor!

Se ainda não o fez, anote as dicas:

  1. Contar histórias;
  2. Estabelecer paralelos;
  3. Pergunte;

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Curtiu as dicas? Conte-nos! Vá, agora, no campo de comentários e deixe sua impressão!

 

Crie Um Slogan Perfeito Para Sua Marca!

“As marcas mais poderosas e duradouras são as que ficam no coração das pessoas.” — Howard Schultz

Sua empresa já possui um slogan? Já pensou em ter um? Não sabe por onde começar a criar o seu? Você acredita que um bom slogan melhoraria o posicionamento da sua marca? Você sabia que um bom posicionamento no mercado incrementaria suas vendas? Você acredita que um slogan matador aumenta as vendas da marca?

Provavelmente, a esmagadora maioria dos empreendedores saibam da importância de um slogan para uma marca, empresa ou produto.

Reconhecem, ainda, que, além de outros fatores, um bom slogan melhora o posicionamento da empresa(para saber mais, clique) e que um bom posicionamento gera aumento de vendas.

Porém, muitos deles consideram que a tarefa de criar um slogan impactante é tarefa somente para profissionais experimentados da comunicação.

Se você, leitor do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, também pensa dessa maneira, desejo fortemente que tenhas um pouquinho de persistência e continues a ler esse texto até a última linha.

Eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, vou explicar melhor como você pode fazer como a Coca-Cola, Azul, Gol, Samsung, LG, Mercedes-Benz e tantas outras empresas gigantes e ter seu próprio slogan.

Uma das maiores armas para atrair a atenção do seu público-alvo é um slogan executado com maestria. Afinal seu objetivo é impactar o seu mercado, não é mesmo?

Acredite, sua empresa tem enorme chance de incrementar as vendas com um slogan que fique na cabeça das pessoas.

Nesse artigo, você irá aprender alguns pontos devem ser considerados quando se pensa em um slogan para um produto, empresa ou marca.

Saiba que ficando atento a estes 3 pontos, você estará no caminho certo:

  • Conheça seu público.
  • Mostre um benefício ou diferencial.
  • Prometa o que pode ser cumprido.

Então, siga pelo menos alguma das dicas, toque as emoções do seu consumidores e se relacione com ele.

Conheça seu público

Bem, essa dica é bastante batida aqui neste espaço(para mais dicas a respeito, clique).

Aí está a regra básica para toda estratégia de marketing eficaz.

O objetivo de um slogan é aumentar o posicionamento da marca e se relacionar com os consumidores. Mas, como fazer isso se você não sabe para quem está falando?

Deve-se ter em especial  atenção à linguagem usada. Deve ser direcionada e compreendida pelo seu consumidor.

Mostre um benefício ou diferencial

Criar um texto que não significa nada, que não tenha nada a ver sua marca é completamente inócuo.

Lembre-se daquela conhecida lã de aço! Inspire-se!

Deve-se, apesar do emprego de poucas palavras, deixar clara a essência do que sua empresa oferece, pois seu público lembrará de você, inclusive, em função disso.

Prometa o que pode ser cumprido

Aquele velho e conhecido ditado vale muito para um slogan: promessa é dívida!

Frisar alguma funcionalidade da sua solução é uma boa maneira de chamar a atenção do consumidor, desde que seja verdadeira!

Caso seu slogan não retrate a verdade do seu serviço ou produto, o consumidor pode se sentir ofendido e, definitivamente, isso não é uma boa estratégia.

Escrever um slogan com seriedade é uma regra que nunca deve ser desprezada. Ele deve ser um instrumento para induzir o consumidor a fazer o que você deseja.

Gostou das dicas? Gostaria de dar alguma sugestão de pauta? Deixe seu comentário já!

 

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Uma última dica: não são necessárias muitas palavras para tocar seu público!