Blog

Mudar ou Não Mudar?

“Você nunca pode atravessar o oceano até que você tenha coragem de perder de vista a costa” – Cristóvão Colombo.

Você sabe qual é o momento indicado para uma mudança? Você está começando a trabalhar com marketing digital agora? Em se tratando de estratégia de conteúdos digitais, saber quando mudar não é algo simples…

A diversidade de estratégias não é exatamente uma novidade para quem trabalha com marketing digital. E, para aumentar a dúvida, não param de surgir novas.

Mas, manter o crescimento do seu negócio exige esse jogo de cintura.

O primeiro passo é diferenciar uma estratégia que funciona de uma que não funciona mais.

Achismo custa caro!

A coleta de dados deve ser a base para diferenciar uma estratégia de sucesso de uma destinada ao fracasso.

Analise as métricas de cada estratégia.

Lógico, sempre considerando os objetivos de cada estratégia, visto que nem todas possuem os mesmos.

Ofertar um serviço ou produto e esperar que as vendas aconteçam é uma ilusão.

No mundo online, vendas são um processo.

Existem estratégias para cada etapa do processo de venda.

Estratégias de visam a tomada de decisão de compra por parte do cliente são relativamente fáceis de atestar. As vendas estão acontecendo a contento? A estratégia está funcionando…

Mas, e há sempre um mas, existem outros objetivos que devem ser alcançados para que a venda aconteça. Construção de autoridade, fortalecimento da marca no mercado, por exemplo, são necessários para que tudo culmine em vendas. E, cada uma dessas etapas, exige uma estratégia distinta.

Então, para saber se é chegada a hora de mudar sua estratégia de conteúdos digitais o ideal é estabelecer objetivos.

Definido o objetivo, coloque em prática sua estratégia. Colocada em prática a estratégia, analise as métricas para saber se a estratégia está sendo eficaz na conquista do objetivo estabelecido.

Não sendo os objetivos atingidos, é hora de mudar a estratégia. Talvez novos formatos de conteúdo facilitem o atingimento das metas.

Se por um lado a infinidade de estratégias disponíveis causa uma certa confusão na cabeça do empreendedor digital iniciante, por outro oferece uma grande liberdade para trabalhar.

Deve-se ficar atento para não se perder em meio a todas essas possibilidades e escolher a estratégia errada.

Talvez o excesso de informações disponibilizadas seja o maior de todos os desafios dos empreendedores atuais.

Por isso, é fundamental acompanhar regularmente os resultados de cada uma de suas estratégias de marketing digital.

Caso você não proceda dessa maneira, além de perder dinheiro num primeiro momento, poderás estar limitando o crescimento do seu negócio para o futuro.

Gostou do conteúdo de hoje? Em que momento você mudou suas estratégias?

Deixe seu comentário, JÁ!

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S:

“Tudo que você pode fazer, ou sonha que pode, comece. Ousadia tem genialidade, poder e magia” – Johann Wolfgang von Goethe.

 

Anúncios

Perder Vendas? 4 Motivos….

“Você se torna o que você acredita” – Oprah Winfrey.

Perder vendas? Já aconteceu com você? O mercado está competitivo e algumas vendas, além disso, ainda não se concretizam? Desagradável, não? Você conhece os motivos pelos guais isso acontece? Alguns deles?

Você sabe qual é um dos grandes medos que rondam a cabeça de todos os empreendedores?

Respondo: perder vendas!

Já aconteceu com você?

Eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, sei que todo empreendedor, em algum momento, já passou por isso. Mas, é uma situação que deve ser evitada a todo custo, afinal você investiu tempo e dinheiro na construção do negócio, pesquisou o mercado, criou um serviço ou produto, criou uma estratégia de divulgação e na hora “H” vê o dinheiro escorrer por entre os dedos? Ninguém merece…

Caro leitor do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, você vai conhecer, aqui, 4 motivos pelos quais isso pode acontecer no mundo virtual.

É sempre bom conhecê-los para que possamos evitá-los. São eles:

  1. Spam;
  2. Jornada do cliente;
  3. Falta de conteúdo gratuito;
  4. Não responder às dúvidas.

Spam

Não gostamos quando acontece conosco, não é mesmo?

Posso garantir que o seu cliente também não gosta.

Portanto, nada de mandar aquela mesma oferta para aquele potencial cliente que não demonstrou nenhum interesse.

Esse tipo de mensagem faz com que o cliente que tem interesse no seu produto ou serviço mas não considera esse o momento ideal para fazer a aquisição, se afaste de vez de você…

Jornada do cliente

Esse motivo está ligado ao item anterior.

Sabemos que as compras online não acontecem de forma instantânea. É necessário um processo, denominado nos meios digitais de jornada de compra do cliente.

A jornada inicia quando sua Persona toma conhecimento da sua empresa e se encerra no momento da compra.

Mapear a jornada do cliente é algo muito importante para o seu negócio. Ter conhecimento desse detalhe permite que se entenda o momento adequado para o envio de uma oferta.

Oferta enviada no momento certo evita a perda de vendas.

Falta de conteúdo gratuito

Vendas online exigem conteúdo gratuito…esse é um mantra do marketing digital.

Vídeos no Youtube, e-book, artigos com conteúdo relevante no blog, são itens necessários para que se consiga vender na web.

Somente anunciar um serviço ou produto e esperar que as vendas aconteçam ao natural é algo que está em extinção.

Normalmente, o primeiro contato das pessoas com sua empresa se dá através de conteúdo gratuito.

Pode-se e deve-se, inclusive, educar o potencial cliente por meio desse conteúdo gratuito com informações para que ele se sinta pronto para tomar a decisão de compra.

Não responder às dúvidas

Para quem é novo no comércio virtual, aviso que não é algo fácil. Pelo menos para quem nunca fez algo nesse sentido.

Tornar seu negócio virtual uma realidade é uma maratona. Exige uma série de tarefas. Saber quais priorizar ou a quais dedicar mais tempo é que são elas.

Mas, responder às dúvidas dos cliente deve ser uma prioridade! Não respondê-las é um erro grave que quase sempre cobra um preço caro.

Aqueles que manifestam alguma dúvida acerca do seu produto ou serviço estão interessados nele. Ou seja, estão pensando em comprá-lo!

Você acabou de ver que são todos erros evitáveis. Caso ainda esteja dando motivos para que seu cliente desista de seu serviço ou produto, ainda está em tempo de rever suas ações.

Para não incorrer mais em erro, é bom relembrar quais são:

  1. Spam;
  2. Jornada do cliente;
  3. Falta de conteúdo gratuito;
  4. Não responder às dúvidas.

Caro leitor, envie, AGORA, seu comentário!

Conte-nos se isso costuma acontecer com você.

Dê seu parecer sobre os motivos listados aqui. Conheces mais algum? Conte ao leitor do Marketing de Resultado/sadialvaro.com.

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S:

“Todos os seus sonhos podem se tornar realidade se você tiver coragem para persegui-los.” 

Walt Disney

Descubra Como Ter Sucesso Em Uma Negociação!!

O medo da derrota nunca deve ser o motivo para não tentar algo novo. – Fred Smith, da FedEx.

Você costuma ser bem sucedido em negociações? Você tem alguma técnica para isso? Como ter sucesso em uma negociação? Será que é possível se aprimorar na arte da negociação?

Mas, afinal de contas, como poderia ser definida uma negociação de sucesso?

Basicamente, na opinião do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, uma negociação de sucesso é aquela que atende aos interesses de todos os envolvidos nela.

Há quem diga que a negociação é uma ciência exata!

Outros defendem a teoria de que o bom vendedor já nasce com esse dom.

Eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, acredito que existem técnicas que podem perfeitamente ser aprendidas por qualquer pessoa e capazes de transformá-las em eximias vendedoras e/ou negociadoras. Lógico que em toda negociação podem existir elementos surpresa que não estavam previstas no roteiro original.

É sobre esses imprevistos, pontos fora da curva, em uma negociação que tratarei aqui nesse artigo. São informações estratégicas e formas de posicionamento durante uma negociação que podem fazer toda a diferença nesses momentos.

Segundo uma publicação da Universidade de Havard, uma negociação possui 7 elementos principais:

  1. interesse;
  2. legitimidade;
  3. relacionamento;
  4. alternativas;
  5. opções;
  6. comprometimento;
  7. comunicação.

Tendo conhecimento desses elementos e identificando-os adequadamente é possível melhorar ações durante uma negociação e atingir resultados melhores no final dela.

Vamos, então, as técnicas para encurtar o caminho até o sucesso em uma negociação!

Saber ouvir

O sucesso em uma negociação está atrelado à criação dos melhores argumentos que façam com que a parte contrária aceite a proposta. Saber ouvir e fazer as perguntas certas para colher mais informações é a chave do sucesso.

Ouvir garante que o negociador entenda quais são os interesses da outra parte.

Falar em demasia passa a impressão de que está havendo uma imposição ou que a qualidade da proposta não convence por si só.

Contexto do interlocutor

Compreender o contexto da outra parte envolvida na negociação é outra técnica fundamental!

Saber a situação econômica da outra parte, ou conhecer a pessoa que está do outro lado do balcão, por exemplo, contam muitos pontos a favor em uma negociação.

Transparência

Em uma negociação cada uma das partes envolvida possui seus próprios interesses, suas margens de negociação e suas alternativas.

Deixar claro suas pretensões e possibilidades a considerar permite que a outra parte adeque sua proposta a sua realidade.

As margens negociáveis, por sua vez, devem ser expostas somente em momentos estratégicos, conforme a evolução da negociação.

A transparência numa negociação, no entanto, é essencial para que ela tenha o caráter ganha-ganha, onde todas as partes envolvidas saberão o que é necessário para que todos saiam satisfeitos.

Particionar

Embora a negociação, normalmente, refira-se a um objeto único, dividi-la em tópicos, em partes, facilita o entendimento.

Faz com que todas as partes, em algum momento, sintam-se vencedoras, tornando a negociação, desse modo, do estilo ganha-ganha. O que é o ideal!

Fazer concessões

Separe o objeto principal da negociação em partes e analise quais alternativas propostas pela outra parte podem ser acatadas, a fim de demonstrar que concessões estão sendo feitas.

Essa maneira de proceder demonstrará sua disposição para encontrar uma solução favorável a todos.

Usar os elementos da negociação a seu favor

Não entre numa negociação dependendo exclusivamente de uma única opção. É importante sempre ter outras opções capazes de satisfazer as necessidades dos negociadores.

Ficar refém de uma única opção pode fazer com que você aceite condições não tão vantajosas.

Caso as possibilidades de ganho para as duas partes em uma negociação sejam pequenas, convêm garantir seus interesses primeiro.

Cabe aquele ditado popular: “Farinha pouca, meu pirão primeiro!”

Usar o tempo a favor

É importante gerenciar o tempo de resposta em uma conversa de negócios. Não demore a se posicionar, isso pode abrir precedentes para a concorrência ou fazer a outra parte desistir.

Compreender as características do que está sendo negociado é essencial para poder gerir o tempo e as ações necessárias para a conclusão do negócio. Insistir por um retorno pode soar como desespero ou inabilidade para lidar com a situação.

O sucesso de uma negociação está no fato de captar os interesses da parte contrária e trabalhar sua proposta dentro de margens seguras para que sejam atendidas.

E então, caro leitor, gostou do texto de hoje?

Deixe seu comentário agora! Gostou? Não? Diga-nos….

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S:Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?

Fernando Pessoa

IMPERDÍVEL! Como Gerar Tráfego em Site Novo Sem Gastar Dinheiro.

“Definir um objetivo é o ponto de partida de toda a realização” – W. Clement Stone

Finalmente você decidiu colocar sua empresa na internet, mas, e agora? O que fazer? Seu site não é conhecido por ninguém, como gerar tráfego? Investir em anúncios e divulgação? E se os recursos não estiverem tão disponíveis assim para mais um investimento? Incertezas sem fim…

Muitos empresários vão da euforia à frustração ao fazerem o site da empresa.

Sim, euforia porque a empresa está botando os pés no mundo virtual e frustração porque o número de visitas a ele é muito pequeno.

Apesar de pesquisar na web por “remédio” para esse mal, os sintomas não desaparecem.

O que a maioria dos profissionais de marketing omite dos empresários e que eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, vou te contar agora é:

  • resultados de marketing, normalmente, demoram a aparecer. Estratégias de marketing são, quase sempre, táticas de longo prazo. Os resultados costumam demoram até 6 meses para aparecer;
  • a estratégia de marketing deve ser executada perfeitamente. Se ela não for posta em prática corretamente, os resultados não aparecerão.

Obviamente que resultados podem aparecer, também, em curto prazo. Porém, uma mudança de estratégia, se você, caro leitor do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, se enquadrar no quadro descrito acima, é a minha recomendação.

A seguir, uma relação de táticas e procedimentos de marketing que você poderia adotar nos primeiros meses de vida do seu novo site.

Com a implementação dessas táticas, o tráfego do seu site aumentará e a tendência é de que vendas sigam o mesmo caminho.

Já ia esquecendo da melhor parte: as táticas não exigirão desembolso financeiro gigante, algumas nenhum!

Dica 1

Faça comentários em blogs/sites de concorrentes ou que estejam no mesmo segmento no qual sua empresa ou você se enquadrem.

Importante: sem spam!

É interessante ser o primeiro ou um dos primeiros a deixar seu comentário.

Como você irá fazer um comentário relevante, com conteúdo e sem spam reitero, algumas pessoas clicarão no seu nome. Considerando que os blogs e sites mais visitados recebem milhões de visitas, mesmo que uma pequena, talvez ínfima parcela delas, cliquer no seu nome seu site acabará recebendo algumas visitas também.

O comentário, necessariamente, deve fugir do padrão. Nada de elogiar por elogiar. Deve-se fazer um comentário que agregue algo, que beneficie o leitor.

Dica 2

Sem esquecer da primeira dica, a segunda é dedicada ao twitter.

Para ser reconhecidos nessa rede social, inclusive por pessoas influentes, a receita é uma só: AJUDAR AS PESSOAS!

O importante aqui não é promover seu negócio e sim ajudar as pessoas.

Dê conselhos em seu perfil no twitter e, quando alguém fizer alguma pergunta, responda.

Retuitar algo que você goste, mesmo de outra pessoa, por vezes concorrente, é sempre bom.

A tática pode demorar para trazer resultados, mas pode-se tentar acelerar isso. Como? Pesquise no próprio twitter o que as pessoas falam dos seus concorrentes, em caso de reclamações ou dúvidas a respeito dos serviços ou produtos dele, tente ajudá-las. Sem falar da sua empresa!

Sendo útil as pessoas terão boa vontade com você!

Dica 3

Procure afiliados.

Se sua empresa está começando e ainda não tem um programa de afiliados, entre no site dos seus concorrentes que já possuem um programa desses e veja quais são seus afiliados.

Entre em contato com esses afiliados e faça com que eles vendam, também, a sua solução.

Essa dica tende a gerar pequeno número de visitantes, mas será um tráfego de qualidade, com maiores possibilidades de gerar vendas.

Dica 4

Contratar redatores, especialistas em mídias sociais, SEO, métricas, publicidade paga, web design, email marketing….funciona!

Quanto maior o número de redatores contratados, maior será o resultado, visto que todos eles tem seus próprios seguidores.

Essa dica, para ser implementada, exigirá algum investimento por parte da empresa.

Dica 5

Criar um podcast por semana!

Porém, ao invés de criar outro site para o seu podcast, publique-os no seu site principal.

Outro ponto que deve ser observado é que ao menos uma vez por mês deves entrevistar alguém da sua área ou nicho de atuação. E, logicamente, solicitar que o entrevistado compartilhe sua publicação!

O que, convenhamos, não será um pedido difícil de ser atendido.

A recomendação é de que não haja, pelo menos nesse início, até que os resultados comecem a aparecer, nenhum investimento em equipamentos para esse fim..use as ferramentas que o seu computador já disponibiliza.

Dica 6

Usar o Facebook para encontrar seus clientes ideais é interessante. (Clique aqui e saiba como encontrar seu cliente ideal).

O ideal é procurar grupos no Facebook relacionados à solução que sua empresa vende, sejam produtos ou serviços. Evite grupo gigantescos, com milhões de integrantes. Foque em grupos entre mil e 10 mil integrantes.

Faça postagens semanais nesses grupos. Caso seus posts sejam interessantes ocorrerá uma interação natural dos outros membros com você. E, quando você mencionar seu site ou serviço/produto, muitas pessoas que interagem com você visitarão seu site.

Não coloque somente links nas suas postagens nesses grupos. A chance de banimento do grupo é grande!

Links dentro de um contexto são aceitáveis. Respostas a um questionamento com um link também.

Lembre-se que se seus comentários não forem interessantes, se não ocorrer nenhuma interação com os outros membros do grupo, as visitas ao seu site simplesmente não ocorrerão.

Dica 7

Publicar conteúdo em parceria com outros donos de site!

Essa dica de número 7 é válida pois, mesmo com audiência baixa do seu site, autores de outros sites dificilmente irão recusar uma parceria.

Essa probabilidade se dá porque, mesmo que seus parceiros nessa co-autoria tenham grande audiência nos próprios sites criar conteúdo em parceria com outra pessoa poupa tempo.

É bem possível que ao fazer esse tipo de parceria com alguém com muito mais audiência que você obrigue você a fazer a maior parte do trabalho. É do jogo…

Outro detalhe que deve sempre ser observado é que o conteúdo deve se referir aos produtos ou empresas de todos os autores….

Dica 8

Instagram!

Procure influenciadores, pequenos, com 10 mil seguidores por exemplo, para divulgar seu site, produto ou serviço nessa plataforma. Eles costumam não cobrar exorbitâncias pelo serviço.

Dica 9

Wikipedia para gerar tráfego!

Editar verbetes no Wikipedia pode trazer visitantes para seu site.

Ofereça valor a comunidade do Wikipedia. Edite verbetes que não estão relacionados ao seu site.

Ajuste vários verbetes por semana.

O retorno não será estrondoso, mas de grão em grão….

Dica 10

Seguindo todas as dicas anteriores, seu site já deve ter conseguido algum tráfego.

Procure no Google uma conferência virtual na sua área de atuação. Essa informação, normalmente, é conseguida com certa facilidade.

Entre em contato com eles e coloque-se a disposição para promover o evento. A aceitação a este tipo de oferta costuma ser grande!

Participar da conferência virtual como palestrante é o ideal! Como a conferência se dá no mundo virtual, incluir um palestrante a mais não é um problema, visto que o evento não precisa estar limitado a um horário ou a um período de tempo.

Normalmente os organizadores desse tipo de evento compartilham a lista de inscritos com os palestrantes! Solicite!

De posse dessa lista você poderá promover seu site e seus produtos junto a esta lista.

Para concluir esse texto, quero deixar claro que, talvez, nenhuma dessas dicas produza resultados impressionantes em quantidade de visitantes ao seu site. Mas, não esqueça que não fazer nada  não irá ajudar em nada….

O fundamental é sair na inércia!

Siga as dicas e sucesso!

Deixe seu comentário ou crítica ao que você acabou de ler! Se tiveres alguma sugestão faça!

Você já aplica alguma dessas táticas? Diga quais….

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: Caro leitor, frase extremamente apropriada e verdadeira:“Eu não sou um produto de minhas circunstâncias. Eu sou um produto de minhas decisões” Stephen Covey.

Aprenda a Vender Pelas Redes Sociais!

“Muitas coisas não ousamos empreender por parecerem difíceis; entretanto, são difíceis porque não ousamos empreendê-las” –  Sêneca

Você vende seus produtos através das redes sociais? Você não acredita nas redes sociais como um canal de vendas? Sua empresa ainda não usa a internet como plataforma de vendas?

Você sabia que muitas marcas não usam as redes sociais como uma ferramenta de e-commerce ainda?

Isso também se aplica ao seu negócio?

Suas vendas estão em baixa, seus concorrentes ganhando terreno, o passivo da empresa só aumentando e você não usa as redes sociais como um canal de vendas para seu produto ou serviço?

Repense sua estratégia de vendas! Esse é o recado que eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online tenho para você hoje!

Mas, você já tentou vender através das redes sociais e não obteve êxito… Talvez seja esse o comentário que você deixará no campo próprio para isso no final da página….

Você já pensou que, talvez, você não tenha conseguido êxito na sua jornada por não ter feito do jeito certo?

Existe jeito certo?

Sim, existe!

Leia esse texto do Marketing de Resultado/sadialvaro.com até o final e conheça as práticas de postagem que podem culminar em vendas….

Conheça, agora, os 6 pontos que podem transformar suas páginas nas redes sociais em plataformas de vendas:

  1. Consistência.
  2. Conteúdo do usuário.
  3. Visual.
  4. Texto campeão.
  5. Apresentar produtos.
  6. Links.

Iniciaremos pelo primeiro item da relação.

1 – Consistência

A primeira prática que toda empresa que pretende vender através das suas redes sociais deve observar é a consistência, em outras palavras, a frequência, assiduidade, das suas postagens.

Observar não só o número de postagens, as postagens no Facebook das empresas mais bem sucedidas nesse quesito são em torno de 12 semanais, mas, também, nos dias em que elas acontecem com mais frequência, espelhemo-nos nos líderes novamente que postam mais em dias de semana do que no final dela.

A empresa deve ficar atenta, ainda, ao tipo de conteúdo mais adequado ao seu público. Quando descobrir qual é esse conteúdo deve manter a consistência.

2 – Conteúdo do usuário

Acredite e dê a devida importância às postagens feitas pelos usuários da empresa. Afinal, essa é a forma mais poderosa e confiável de marketing já descoberta.

Como é sabido já pela grande maioria, o boca-a-boca é extremante poderoso. O conselho é: a empresa deve dar eco aos comentários positivos de clientes que tiveram uma boa experiência com o uso da solução oferecida por ela, usando-a e aprovando-a! Como? Compartilhando essa postagem em todos os canais da marca. O alcance se otimizará!

Esse compartilhamento criará um efeito cascata, incentivando outros clientes a contarem sua experiência com seu produto ou serviço também, na busca por reconhecimento igual por parte da empresa.

3 – Visual

Imitar, copiar, ou se inspirar nos líderes de mercado é algo muito recomendado por mim!

Então, o que os líderes fazem?

As grandes marcas na rede social criada por Mark Elliot Zuckerberg usam, em 9 em cada 10 posts, imagens.

No twitter acontece o mesmo. A maioria dos tweets dessas empresas contem um vídeo ou uma imagem.

Os vídeos mais populares das empresas líderes nas redes sociais, que são postados em média uma vez por semana, trazem alguma, pequena, amostra de seus lançamentos. Ou, então, tutorias, ou ainda o making of da campanha de lançamento, ou uma entrevista do criador do design do produto….

4 – Texto campeão

Como o mundo está cada vez mais dinâmico, especialmente o mundo digital que oferece distrações e opções de navegação quase infinitas, as pessoas estão mais ansiosas e imediatistas.

Como o instantâneo é prioridade, os usuários da web não tem paciência para postagem que demandem muita leitura…

Portanto, sem subestimar a importância da escrita criativa, o texto curto é o campeão da internet.

Os posts vendedores são dominados pelo visual e com um número inferior a 100 caracteres!

5 – Apresentar produtos

Mais uma vez os líderes nas redes sociais…..

As empresas líderes apresentam seus produtos em mais da metade de seus posts. Independente da rede social em que o post esteja sendo feito!

O desejo dos seguidores da empresa deve ser fomentado através da apresentação dos principais produtos da marca. Faça isso nas postagens da sua empresa!

Não esqueça de um detalhe fundamental, caro leitor, experimentar sempre! O sucesso das vendas no mundo digital está atrelado a testes frequentes nas postagens, nos anúncios, etc.

O cliente das lojas físicas não é, necessariamente, o do e-commerce da empresa! O sucesso do produto mais popular da empresa no mundo físico, pode não ser o mesmo na internet!

Teste e veja se o sucesso de determinado produto da empresa no mundo físico se repete nos seus canais digitais ou se os internautas demonstram mais interesse por outro.

6 – Links

Perguntas e comentários feitos por fãs das marcas mais populares são respondidas com links para respostas.

Não entendeu? O link de resposta pode ser uma landing page ou links que contenham um endereço onde o seguidor da empresa pode adquirir o produto procurado ou links com sugestões de produtos…..

A informação fornecida por um link tende a ser muito maior do que seria possível por meio de um post curto, aumentando, significativamente, a possibilidade de converter a visita ao site em venda!

Para concluir, devo ressaltar que a venda via redes sociais não é simples nem fácil, mas replicar práticas adotadas pelos líderes me parece ser um atalho para as vendas da sua empresa.

Recapitule quais são essas práticas:

  1. Consistência.
  2. Conteúdo do usuário.
  3. Visual.
  4. Texto campeão.
  5. Apresentar produtos.
  6. Links.

Gostou do artigo de hoje do Marketing de Resultado/sadialvaro.com?

Deixe, AGORA, sua impressão, seu comentário, sua crítica positiva ou negativa…

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S:  “A mente é tudo. Você se torna aquilo que você pensa” – Buddha.

Quantas Perguntas, Vendedor?

Se você estiver de pé, de vez em quando você pode ser derrubado. Mas se lembre disso: um homem derrubado por um adversário pode se levantar novamente. – Thomas J. Watson, precursor da IBM.

Vender é uma arte, alguém já disse! O processo que leva até a venda tem muitos atalhos e nuances desconhecidos por muitos… Uma dúvida muito frequente entre os profissionais de vendas é: quantas perguntas fazer? Qual o número ideal de perguntas a ser feito? Pergunta óbvia pode? Perguntas transformam o vendedor em um chato?

Como disse acima, o processo de vendas é, em grande medida, ainda envolto em mistérios…

Como o vendedor deve se comportar? Fazer perguntas torna o processo de vendas mais difícil?

No artigo desta semana do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, abordaremos justamente esse assunto.

Mas antes, se você, caro leitor, é um profissional de vendas e está interessado em dicas capazes de torná-lo um vendedor melhor, clique aqui e leia artigo escrito a respeito.

Nesse post, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, me ative aos seguintes pontos:

  • Existe pergunta redundante durante o processo?
  • Perguntas tornam o vendedor chato?
  • Existe um limite máximo de perguntas em um contato inicial?

Antes de mais nada, vale um esclarecimento inicial: não existe pergunta idiota, idiota é ter medo de perguntar!

Existe pergunta redundante durante o processo?

A meu ver, a resposta para essa indagação é NÃO!

Partindo do principio de que você não conhece a fundo a situação ou cenário do seu candidato a cliente, o modo mais fácil de se inteirar a respeito é fazendo perguntas.

Perguntas que podem parecer óbvias para você podem trazer informações valiosas que auxiliarão o vendedor a ter sucesso. Informações que não viriam a tona caso as perguntas consideradas idiotas não fossem feitas.

Perguntas podem evitar que alguma informação crucial para saber se seu produto ou serviço é a solução para a dor do seu potencial cliente fique escondida.

Perguntas tornam o vendedor chato?

É praticamente impossível não ser invasivo ou chato em algum momento do processo de vendas. Faz parte do show!

Como já disse anteriormente, perguntas são essenciais para conhecer o cenário e entender a situação de momento da sua Persona(clique para saber como construir a sua).

Por isso, siga meu conselho: PERGUNTE!

Caso sua solução aplaque a dor do seu potencial cliente, suas perguntas serão respondidas sem problemas.

Para perguntas a respeito da empresa, ninguém melhor e mais indicado para respondê-las do que o próprio dono.

Como a empresa é considerada como um filho por parte da esmagadora maioria dos fundadores, ninguém mais interessado em resolver seus problemas que o próprio.

Por isso, sempre que possível, o ideal é conversar com o proprietário da empresa. Vale a pena dedicar um tempo para tornar esse encontro possível.

Existe um limite máximo de perguntas em um contato inicial?

Depende muito do público-alvo visado por você!

Existem candidatos a cliente mais propensos a responder perguntas que outros.

Esse é um dos fatores pelos quais construir sua Persona é tão recomendado aqui no Marketing de Resultado/sadialvaro.com.

Na verdade, além de descobrir se seu público-alvo se enquadra no grupo dos que gostam ou não de perguntas, todo o sucesso do seu produto ou serviço está alicerçado na definição da sua Persona! Clique para saber como gerar sua Persona de forma online!

Conhecer seu candidato a cliente fará com que você identifique de forma mais assertiva seus leads, evitando que algum cliente em potencial seja perdido já no contato inicial.

Então, caro leitor que chegou até o fim do artigo, gostou?

Será útil para você e/ou seus vendedores?

Conte-nos tudo através de seus comentários!

Deixe seu comentário agora!

Apenas para concluir, ficam listados os pontos abordados neste texto!

  • Existe pergunta redundante durante o processo?
  • Perguntas tornam o vendedor chato?
  • Existe um limite máximo de perguntas em um contato inicial?

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

 

 

P.S: Determinação, coragem e auto-confiança são fatores decisivos para o sucesso. Se estamos possuídos por uma inabalável determinação, conseguiremos superá-los. Independentemente das circunstâncias, devemos ser sempre humildes, recatados e despidos de orgulho.

Dalai Lama

Marketing Digital: Pontos Fundamentais Para Crescer!

“Se você não está disposto a arriscar, esteja disposto a uma vida comum” – Jim Rohn, empreendedor

O marketing tradicional não está trazendo os resultados esperados? Você pensa em investir em marketing digital? Você sabe o necessário para começar? Já investe mas o retorno não apareceu ainda?

O mercado de marketing está olhando com muito afinco para o segmento do marketing digital!

É sua intenção também?

Se ainda não pensou nessa possibilidade, deveria! Afinal, grande parte do mercado consumidor está na internet(a esmagadora maioria). De qualquer nicho de mercado!

Mas, antes de aderir convêm que os empreendedores tenham algumas informações fundamentais para obter sucesso.

No artigo desta semana do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, levantaremos os 4 fundamentos essenciais para que o crescimento de sua empresa seja uma consequência natural.

Veja os fundamentos para que isso se torne verdadeiro, abaixo:

  1. Conhecimento duplo.
  2. Tecnologia é imprescindível.
  3. Tempo.
  4. Perseverança.

Confira, agora, o detalhamento de cada fundamento.

1 – Conhecimento duplo

O conhecimento essencial, neste caso, deve ser considerado sob dois aspectos.

Primeiro conhecimento diz respeito a empresa e seu mercado. É necessário conhecer o mercado em que a empresa atua, em detalhes. Saber quais os interesses do seu mercado.  Sim, você precisa conhecer os interesses do seu mercado porque você irá se comunicar com ele e, necessariamente, terá que atrair sua atenção para que seu marketing se traduza em participação de mercado. Você precisa conhecer sua Persona(saiba mais clicando aqui)!

O segundo conhecimento que não pode faltar é o conhecimento sobre o assunto em si, sobre marketing digital.

Conceitos e detalhes técnicos que farão com que seja possível explorar as ferramentas online disponíveis que impulsionarão suas ações. São uma infinidade de canais que devem ser aproveitados(clique para conhecer os diversos canais de vendas)!

Ser um especialista em marketing digital não é necessário nesse caso, porém, uma compreensão geral e básica não pode faltar. Um método, também, é condição sine qua non!

2 – Tecnologia é imprescindível

Por se tratar de marketing digital, é lógico que o uso da tecnologia se fará presente fortemente, potencializando a possibilidade de resultados positivos para a empresa.

Existem diversas ferramentas a disposição, mas as eficientes devem ser capazes de aumentar a produtividade na execução das tarefas da estratégia traçada, devem, também, garantir, através do seu emprego, um impacto maior.

Além disso, as ferramentas de marketing digital devem oferecer informações certeiras para auxiliar na tomada de decisão do empreendedor.

3 – Tempo

O marketing digital conta com inúmeras vantagens, dentre elas a possibilidade de desenvolvimento de múltiplas ações simultaneamente sem investimento financeiro considerável.

Investimento financeiro, que fique claro, visto que o investimento em tempo disponibilizado pelos profissionais envolvidos é inversamente proporcional.

Reservar um tempo para essa atividade é essencial para uma estratégia de marketing digital bem sucedida.

É provável, inclusive, que o tempo dedicado cresça durante o processo!

4 – Perseverança

Pode soar contraditório pedir calma ao empreendedor quando investir em marketing digital. Embora ele se dê num ambiente pautado pela velocidade e dinâmica, os resultados do marketing digital podem demorar algum tempo até aparecer.

Por falta de paciência, muitas empresas desistem no meio do caminho, não esperando o período de maturação da estratégia.

Eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, recomendo a todos os empreendedores que tenham a persistência necessária pois o marketing digital costuma trazer bons resultados. Além de possuir ótimo custo/benefício!

Para você, caro leitor, que chegou até este ponto do texto, digo que deve-se identificar o que é necessário para o desenvolvimento de uma estratégia matadora antes de partir para a ação!

Lembre-se dos 4 fundamentos essenciais:

  1. Conhecimento duplo.
  2. Tecnologia é imprescindível.
  3. Tempo.
  4. Perseverança.

Gostou do texto? Gostou do conteúdo deste post? Deixe seu comentário JÁ!

Envie sua sugestão de conteúdo para as próximas semanas!

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

 

P.S: “A vida é o que acontece com você enquanto você está ocupado fazendo planos” – John Lennon.

A Importância do Treinamento de Atendimento ao Cliente!

“Ter sucesso é falhar repetidamente, mas sem perder o entusiasmo” – Winston Churchill, político

Não consegue fidelizar seus clientes? Seus clientes desistem em meio a jornada de compras? Sua empresa não tem conseguido novos clientes?

Se o exposto acima for uma realidade para o seu negócios, seria prudente rever seus métodos de atendimento ao cliente.

Sendo mais específico: é recomendável investir em treinamento de atendimento ao cliente!

Reciclar sua equipe de vendas!

Investir em treinamento em atendimento ao cliente traz retorno. Essa ação pode alavancar suas vendas!

Neste texto, eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, darei 5 motivos para que sua equipe de vendas, os primeiros a entrar em contato com seu potencial cliente, passem por um treinamento em atendimento ao cliente e fiquem afiados.

Portanto, leia este post do Marketing de Resultado/sadialvaro.com até o fim!

Se você, assim como eu, já passou pela experiência de tentar, em vão, se desvencilhar de um vendedor, sabe que a boa vontade e a capacidade de resolver dúvidas e problemas faz uma tremenda diferença no atendimento recebido e na decisão de compra.

  1. Fidelizar clientes.
  2. Cliente mal atendido não volta.
  3. Reclamações se espalham com facilidade na internet.
  4. Excelência em atendimento dá identidade à empresa.
  5. Aumentar o lucro.

1 – Fidelizar clientes

Um cliente bem atendido e satisfeito fica muito mais inclinado a continuar comprando da empresa responsável por essa sensação de bem-estar.

O investimento em treinamento de atendimento ao cliente é uma das armas mais poderosas na luta pela fidelização dos clientes.

2 – Cliente mal atendido não volta

Apesar do senso comum, o maior responsável pela perda de clientes para concorrência não são vantagens maiores ou preços mais em conta.

A esmagadora maioria abandona a empresa devido a problemas relacionados com o atendimento recebido nela.

3 – Reclamações se espalham com facilidade na internet

Reclamações de clientes insatisfeitos registradas em sites como “Reclame Aqui” e comentários negativos em redes sociais relacionados ao atendimento insatisfatório tem grande influência na formação da imagem da empresa. Além disso, influenciam diretamente na decisão de compras de outras pessoas.

Recomendo, portanto, evitar que isso aconteça!

Invista em treinamento!

4 – Excelência em atendimento dá identidade à empresa

Empresas que se destacam da concorrência, normalmente, o fazem devido a fatores relacionados ao atendimento ao cliente.

Se as reclamações dos clientes jogam contra a empresa, clientes satisfeitos com o atendimento, por sua vez, fazem propaganda boca-a-boca, influenciando outros clientes em potencial.

Sua empresa, nesse caso, estará construindo uma imagem positiva para sua marca, se destacará da concorrência e estará viva na mente dos consumidores.

5 – Aumentar o lucro

A equação é bastante óbvia!

Você presta bom atendimento, o cliente fica satisfeito, cliente satisfeito tende a comprar mais, cliente satisfeito recomenda sua empresa para amigos e conhecidos, suas vendas aumentam e o lucro da sua empresa cresce.

Simples, não?

Gostou do assunto de hoje? Então deixe seu comentário!

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

P.S: “Eu perdi mais de 9 mil tiros livres em minha carreira. Eu perdi quase 300 jogos. Em 26 vezes tive a bola do jogo e perdi. Eu falhei uma e outra vez em minha vida. E é por isso que eu consegui” – Michael Jordan

 

 

Economia Criativa: Já Pensou Nisso?

“A coisa mais difícil é a decisão de agir, o resto é apenas tenacidade” – Amelia Earhart.

Você gostaria de abrir seu próprio negócio mas não sabe qual? Você possui uma habilidade reconhecida mas não faz ideia de como monetizá-la? O mercado concorrido assusta? Você já ouviu falar de economia criativa?

Insatisfação no trabalho é algo facilmente perceptível em muitas rodas de conversa…

Desejos de empreender colocados na gaveta por falta de iniciativa…

Habilidades pessoais não monetizadas são regra…

Se você, caro leitor deste artigo, se enquadra na descrição, provavelmente não tenhas se atentado para a possibilidade da qual eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, vou falar hoje: Economia Criativa!

Neste texto do Marketing de Resultado/sadialvaro.com sobre economia criativa abordaremos:

  • Conceito.
  • Ideias.
  • É possível?
  • Planejamento.

Conceito

Conhecemos a economia tradicional, basicamente focada em comércio, agricultura e indústria.

A economia criativa, assim como a tradicional, também está alicerçada sobre os pilares da produtividade, margens de lucro, preço, demanda e geração de emprego, diferenciando-se na natureza da atividade que irá gerá-los.

Ao contrário da tradicional, a economia criativa se baseia no potencial coletivo ou do indivíduo para produzir serviços ou produtos criativos. Talento, criatividade e intelecto como geradores de renda!

A economia criativa é mais corriqueira em setores como tecnologia, entretenimento, inovação, comunicação, arte, design….

Se pudéssemos resumir o conceito: é a economia do futuro!

Ideias

Já foi dito anteriormente neste post que uma das bases da economia criativa é a criatividade.

Neste momento me dirijo a você, caro leitor, que está dizendo: não sou criativo!

Trago uma boa notícia: criatividade não é talento! Criatividade é um mix de treino, referências e a expansão da mente até o ponto de enxergar algo, as vezes simples, incapaz de ser visto pelo maioria das pessoas. Sair da caixa!

E, munido destas “armas”, criar algo funcional e novo!

Mas, a implementação da economia criativa não se restringe apenas aos setores citados no primeiro item.

Num mundo em que atividades repetitivas são feitas por máquinas, computadores e robôs(que por sinal são frutos da economia criativa) o campo criativo está a espera de exploração.

A economia criativa é classificada nos segmentos artísticos(texto, imagem ou som), científico(busca de soluções) e econômico(negócios, gestão e marketing, vistos de forma inovadora).

As possibilidades profissionais que se apresentam são variadas, porém, as mais comuns são arquitetos, fotógrafos, cineastas, ilustradores, estilistas, designers, artistas plásticos, escritores, artesãos, desenvolvedores de software, de games, chef de cozinha, músicos, compositores…ou seja, qualquer atividade calcada na criatividade.

Mas, muito importante, a economia criativa pode ser aplicada em negócios tradicionais como turismo, transporte, finanças, por exemplo. A premissa é a de que se apresente maneiras diferenciadas de tratar problemas antigos.

Duvida?

Certamente você já ouviu falar ou usou serviços prestados por alguma fintech(junção das palavras finanças e tecnologia) como Nubank.

Talvez já tenhas usado um Uber para ir ao trabalho ou para a balada.

Talvez, até, já tenhas disponibilizado um imóvel seu ou parte dele, para locação ou feito uso de um via Airbnb….

Quero dizer que os exemplos se multiplicam….olhar o mundo com outros olhos torna visível o que parece invisível.

É possível?

É sentimento recorrente entre as pessoas o medo de fracassar ao apostar em ideias criativas como negócio.

Medo do investimento inicial não ter retorno, medo de pedir demissão sem ter uma garantia de sucesso na nova jornada ou, ainda, medo da ideia gestada ser inviável e arriscar as economias seria temerário….

Porém, o medo é um sentimento humano e responsável, inclusive, pela sobrevivência da nossa espécie. Portanto, ter medo não é ruim.

O medo passa a ser um problema quando ele é paralisante. Quando ele impede a ação! O medo extremo!

O medo extremo, inclusive, acomete a maioria das pessoas que embora tenham ideias criativas as deixam ir para o cemitério das boas ideias.

Ter medo faz com que avaliemos os prós e contras de cada ação. E, em consequência desta avaliação, seremos mais cuidadosos ao empregarmos nossas economias numa ideia criativa.

Fique certo: a mistura de talento, criatividade, personalidade e empreendedorismo dá certo!

Importante ressalva: são necessário planejamento, objetivo e método!

Planejamento

Estruturar ideias para ganhar dinheiro requer planejamento.

Ficar a vida inteiro planejando sem agir, no entanto, não o levará a lugar algum.

Planos devem ser objetivos…ninguém, inclusive você, lerá um plano de 120 páginas…

A definição de metas é fundamental!

Definições como: qual proposta de valor único você ou sua empresa, irão disponibilizar ao público?

Quem deve ser atingido por essa proposta única?

O que, englobando recursos financeiros, humanos e de intelecto, será necessário para colocar a ideia em prática?

Essas respostas serão reveladoras!

Mais uma ressalva: o planejamento pode e deve ser ajustado e atualizado constantemente, afinal o mundo é dinâmico.

Não existe certeza de sucesso ao se abrir um novo negócio!

A única maneira de descobrir é a prática. A menos que você possua poderes para prever o futuro.

Seguir as dicas abaixo ajuda a fazer um teste instantâneo de mercado:

  • você precisa se interessar pelo problema que se propõe a resolver;
  • faça uma busca de palavras chaves que você usaria na procura da solução que você estará disponibilizando ao mercado, no Google;
  • vender para alguém que precisa da sua solução é bem mais fácil;
  • resolver a dor de consumidor vende mais do que atender um desejo, apenas, dele;
  • sua solução, necessariamente, deve ser melhor e diferente que a já existente no mercado atual;
  • descubra qual é sua Persona(clique para saber mais);
  • faça um protótipo ou modelo do produto ou serviço e disponibilize para grupos de pessoas que, a princípio, seriam clientes em potencial;

Ou seja, é necessário assumir um risco calculado e fazer testes práticos! Caso contrário você ficará o resto da vida imaginando como poderia ter sido.

E, asseguro, para colocar um negócio criativo de pé não são necessários imensos recursos financeiros. Investimento zero também não fará o negócio decolar. O sucesso é possível com investimento pequeno no início do negócio.

Acreditar na ideia é essencial ao sucesso.

Se você tem certeza do caminho e da direção escolhida, não serão os obstáculos que certamente farão parte da jornada que impedirão seu sucesso.

E você, tem alguma ideia criativa engavetada? Conte-nos JÀ!

Deixe seu comentário

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

 

“Por que se alistar na marinha, se você pode ser um pirata?”, Steve Jobs, Apple.

HABILIDADES PESSOAIS x NEGÓCIO!

“Seja o que a sua mente pode conceber e acreditar, ela pode conseguir” – Napoleon Hill.

Ano novo, vida nova? Muitos planos? Mudar de emprego? Você gostaria de ter um negócio próprio? Você tem uma habilidade mas não consegue transformá-la em negócio?

Perdeu o emprego e não está conseguindo arrumar outro?

Insatisfeito no emprego atual?

Apesar de possuir uma habilidade não consegue sair da inércia?

São perguntas similares a estas acima que a grande maioria das pessoas se faz ou já se fez algum dia….

Você está vivendo esse momento agora?

Eu, Sadi Alvaro Mützenberg, Consultor Estratégico de Marketing e Especialista em Vendas Online, acredito que é possível ganhar dinheiro com qualquer negócio que consiga ser transformado em valor para as outras pessoas. Assim é também com as habilidades pessoais que TODOS nos possuímos. Sim, você que está lendo esse texto também possuí alguma. Talvez, ainda, não a tenhas identificado!

Para transformar uma habilidade pessoal única em negócio que se transforme em valor para as pessoas é necessário somente uma coisa: CRIATIVIDADE!

Neste artigo do Marketing de Resultado/sadialvaro.com, serão abordados dois pontos muito importantes:

  • Amar o que faz ou fazer o que ama.
  • Descobrir o propósito antes de escolher o caminho.

Amar o que faz ou fazer o que ama

O trabalho é, normalmente, visto e tratado como uma obrigação e uma necessidade dissociada do prazer e da realização pessoal.

Aliar realização pessoal com trabalho é algo relativamente recente na nossa sociedade.

Porém, esse antagonismo analisado sob a luz da lógica e do bom senso, não faz o menor sentido, visto que passamos, pelo menos, um terço do nosso dia em função dele.

Sendo esse quadro verdadeiro no seu caso, estarás abrindo mão de uma vida prazerosa na maior parte do seu tempo(visto que outro terço do dia, a grosso modo, é dedicado ao sono). Relegando, assim, uma vida prazerosa somente para momentos de folga, férias e finais de semana.

Sem considerar que quando o trabalho ao qual nos dedicamos é causador de insatisfação os danos gerados por ele podem ser muito maiores e mais profundos.

Espero, sinceramente, que o retrato pintado acima não seja o seu, mas posso assegurar que é o de muitas pessoas….

Mas, por que isso acontece?

A grande maioria das “vítimas” vê o trabalho como, somente, um meio de pagar as contas no final do mês. E, considerando esse fator como primordial, elas optam por um trabalho que, sob sua ótica, irá cumprir a missão de forma mais eficiente.

Essas pessoas não conseguem enxergar seu hobby, sua paixão verdadeira, como uma atividade que pode ser remunerada. Hobbies estes, muitas vezes, de natureza criativa!

Engenheiros que sentem prazer tocando um instrumento musical, dentistas que usam suas horas de lazer pintando, economistas que gostam de escrever….enfim, a lista pode ser quase infinita!

Para fugir do “destino inevitável” a que todos estaríamos condenados, é preciso que ocorra uma coisa: descobrir nosso propósito de vida antes da escolha do caminho que pretendemos trilhar!

Descobrir o propósito antes de escolher o caminho

A insatisfação com a vida profissional que muitas pessoas sentem, em muitos casos, não tem sua origem identificada.

Muitas pessoas até sabem que o caminho profissional que escolheram nada tem a ver com seu propósito de vida, que não gostam da profissão que exercem mas, por outro lado, não fazem a mínima ideia de como encontrar a realização.

Todas as pessoas, com certeza, possuem alguma habilidade pessoal única!

Para virar o jogo, caro leitor, você precisa ser reconhecido de alguma forma pelas outras pessoas. Reconhecido por algo que você faz de maneira diferente!

Para te ajudar a identificar qual é sua, tente responder às perguntas abaixo:

  • Em que momentos da sua vida você experimentou sensações de felicidade?
  • Você exerce alguma atividade que não te exige esforço e que faz o tempo passar sem que percebas? Qual?
  • Você é elogiado com frequência por algo que você faz? O que é?
  • Que qualidades essenciais, na sua opinião, lhe faltam e que são impedidoras da descoberta, e consequente desenvolvimento, do seu propósito de vida?
  • Como você passaria seu tempo caso o sucesso fosse garantido e o dinheiro deixasse de ser um problema?
  • Por que você não faz o que te dá prazer? O que está impedindo?

O maior destruidor dos sonhos das pessoas são as crenças limitante!

Veja a relação de algumas:

  • Acreditar que não é capaz de ideias criativas que possibilitem a geração de receita.
  • Acreditar que não é talentoso e/ou criativo o suficiente.
  • Não ter condição de se destacar no mercado de atuação por não ser bom o bastante.
  • As outras pessoas são melhores.
  • Crer que o caminho do sucesso somente será alcançado ao trilhar o caminho traçado pelos familiares.
  • Não arriscar algo novo temendo perder a segurança proporcionada pelo atual emprego.

A lista dos fatores limitantes que atrasam a realização pessoal poderia ser bem mais extensa!

Se, repito, esse é o momento que você está atravessando, deixo um conselho:

  • Seguir acreditando nas mentiras de quem não quer que você vislumbre novos horizontes só será fonte de mais insatisfação, sentimento de culpa e tristeza.

Gostou do que acabou de ler? Deixe seu comentário!

Grande abraço e bons negócios

 

Sadi Alvaro Mützenberg

Consultor Estratégico de Marketing / Especialista em Vendas Online

“A vida é o que acontece com você enquanto você está ocupado fazendo planos” – John Lennon.